Estudante herói de 17 anos assume direção de ônibus escolar após condutor ter mal súbito; ele nunca dirigiu na vida

O motorista sofreu um mal súbito e infelizmente acabou falecendo no local.

PUBLICIDADE

Um jovem estudante de apenas 17 anos acabou virando herói. Ele evitou que uma tragédia acontecesse ao tomar uma atitude dramática durante a viagem realizada no escolar. O fato aconteceu nesta última quarta-feira, 29 de março, em Sertãozinho, município do estado de São Paulo.

PUBLICIDADE

O adolescente conseguiu salvar os colegas que estavam dentro do escolar. O motorista teve um mal súbito enquanto dirigia. Ao notar que o condutor do ônibus estava mal, o rapaz não pensou duas vezes e assumiu a direção do veículo. Ele conseguiu parar entre o canteiro e a marginal da Rodovia.

Adolescente herói relata como tudo aconteceu

O estudante disse que estava olhando a pista quando percebeu o condutor caindo para o lado. Logo depois, ele acabou soltando o volante. “Eu percebi que ele estava meio desacordado”, relembrou o jovem Kaio Eduardo Ferreira. Ele explicou ainda que o ônibus estava encostando na defensa do meio da pista.

Neste momento, ele tomou a atitude de pegar o volante para evitar que uma tragédia acontecesse. Kaio disse que pensou que se fosse para o acostamento, a situação não seria tão grave. As pessoas gritaram questionando o que teria ocorrido com o condutor do escolar. O jovem ressaltou que foi tudo muito tenso.

Trecho movimentado

A rodovia onde tudo aconteceu é bem movimentada, sendo o caminho para quem viaja até a cidade de Ribeirão Preto ou que vai em direção ao Distrito Industrial de Sertãozinho. Antes de parar no canteiro, o veículo bateu em uma placa.

PUBLICIDADE

Claudemir de Araújo, o condutor do veículo escolar, de 51 anos, era funcionário terceirizado na prefeitura de Pontal. Ele estava trabalhando há oito meses e infelizmente acabou não resistindo. O motorista teve uma parada cardiorrespiratória e faleceu no local. O ônibus estava transportando 35 estudantes e ninguém se feriu no acidente.

O estudante herói nunca dirigiu na vida, mas teve a atitude de segurar o volante e o jogar para o canteiro lateral. Isso evitou que o veículo colidisse com outros carros.