in

Gestante é sedada durante a cesariana? Especialista esclarece dúvidas e explica sobre esse tipo de parto

O caso do anestesista deixou muitas gestantes preocupadas e com dúvidas sobre sedação durante a cesariana.

Reprodução Crescer

Para os especialistas no assunto, o parto normal é a melhor opção para a mamãe e o bebê. No entanto, em alguns casos a melhor escolha é a cesariana, especialmente quando a segurança da criança e da gestante estão em risco. Como a cesárea é uma cirurgia, esse tipo de parto possui algumas particularidades.

Publicidade

Geraldo Caldeira, ginecologista obstetra, esclareceu alguns detalhes sobre a cesariana para que a grávida saiba o que esperar. Após o caso do anestesista que abusou da paciente durante o nascimento do bebê muitas pessoas ficaram em dúvida sobre alguns pontos que cercam esse tipo de parto.

A gestante não dorme durante o nascimento da criança por meio de uma cesariana. A verdade é que não são usados sedativos durante o procedimento. Se a mulher recebe sedativo é preciso ressaltar que o bebê também sofre os mesmos efeitos. O fato é que a futura mamãe fica consciente o tempo inteiro.

Publicidade

A mulher recebe a anestesia no bloco cirúrgico e senta na maca para aplicação nas costas. O procedimento é realizado na presença de um acompanhante. Geralmente, a anestesia é a raquidiana, que imobiliza apenas da cintura para baixo. A duração é aproximadamente de 3 horas, e não provocam sono ou sedação.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Após aplicação da raquidiana, a mulher se deita na maca e assim que surte efeito é colocada uma sonda na gestante. O objetivo é esvaziar a bexiga, pois ela fica deitada bastante tempo durante e após o procedimento. Outro passo da preparação é o acesso intravenoso no braço que é por onde a grávida recebe soro e outros remédios se houver necessidade. Isso pode ocasionar enjoos e mal-estar, mas não é nada que possa interferir no parto.

Publicidade

A anestesia aplicada na gestante faz com que não se sinta dor, mas ela pode ter algum tipo de sensação. Por exemplo, quando a criança vai nascer o médico precisa fazer força para posicionar o bebê. Portanto, a mulher pode acabar sentindo umas mexidas, mas não dor. Terminada a cesárea, a paciente é levada para a sala de recuperação. No local, os profissionais fazem o monitoramento, já que nesse período existe risco de hemorragia.

Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.