in

Esclerose múltipla: o que é, quais os impactos e sintomas da doença que acometeu a atriz Guta Stresser

A artista revelou recentemente que foi diagnosticada com a enfermidade e relatou sua reação com a descoberta.

Reprodução Quem/oncoexpress Montagem: Renato Silva

A eterna Bebel de A Grande Família, a atriz Guta Stresser, revelou recentemente que foi diagnosticada com esclerose múltipla. Ela deu detalhes sobre a descoberta da doença e como reagiu durante uma entrevista concedida à revista Veja. O desabafo comovente da artista repercutiu nas redes sociais.

Publicidade

Ela contou que começou a apresentar os primeiros sintomas quando estava participando do quadro Dança dos Famosos no ano de 2020. De acordo com a artista, durante os ensaios das coreografias começou a esquecer os passos.

Além de Guta Stresser, outra celebridade que luta contra a doença é a atriz Cláudia Rodrigues. Inclusive, a famosa lida com as sequelas da enfermidade há anos com o problema. Muitas pessoas não sabem direito o que é esclerose múltipla, quais são os sintomas e os impactos da enfermidade ao longo da vida.

Publicidade

Afinal de contas, o que é esclerose múltipla?

A Abem – Associação Brasileira de Esclerose Múltipla definiu a condição como uma doença neurológica crônica e autoimune. Isso quer dizer que as células de defesa do corpo acabam atacando o próprio sistema nervoso central, causando lesões no cérebro e na medula. A enfermidade costuma atingir pessoas com idade entre 20 e 40 anos de idade, com uma incidência maior no sexo feminino.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Vale ressaltar que não é uma enfermidade contagiosa, não sendo possível prevenir e o tratamento consiste apenas em minimizar os sintomas para desacelerar o processo progressivo da condição.

Publicidade

Sintomas da esclerose múltipla

Os sinais mais comuns da condição são: fraqueza ou cansaço, formigamentos, dormências, visão embaçada, perda da força muscular, espasmos e rigidez musculares, dificuldade para andar, problemas de memória, depressão, ansiedade e alterações de humor. O tratamento busca reduzir a atividade inflamatória e os surtos da doença ao longo dos anos.  

Publicidade