in

Membro de igreja pede ajuda em assistência técnica para encobrir traição no celular: ‘Por favor’

O homem teria oferecido dinheiro ao técnico em assistência técnica para não ser flagrado pela esposa.

UOL | Divulgação

O que parecia ser mais um dia de trabalho para o técnico Zalmir Ferreira, de 37 anos, se transformou em uma história inusitada. O técnico em assistência eletrônica se surpreendeu ao se deparar com um bilhete dentro de um aparelho celular que foi deixado para conserto. Segundo ele, o celular foi levado por um casal.

Publicidade

No local, o homem afirmou que o aparelho celular havia caído no vaso sanitário. O caso repercutiu nas redes sociais quando o técnico em eletrônicos resolveu compartilhar a história através de um aplicativo de vídeos. Nas imagens, é possível ver um bilhete sendo retirado do aparelho. Segundo Zalmir, além do bilhete, estava a quantia de R$ 150,00 reais.

No papel, um pedido do homem para que o técnico dissesse para sua esposa que o celular não tinha mais conserto. O marido dizia, ainda, que caso a mulher descobrisse o conteúdo do aparelho, ele perderia o carro, a casa, a conta no banco, uma suposta amante e algumas ovelhas da igreja a qual seria membro.

Publicidade

Amigo, por favor, fala que este aparelho não tem mais jeito“, dizia o bilhete. Nas redes sociais, o técnico brincou, perguntando aos seguidores se ele deveria ajudar o cliente, ou não. Em entrevista ao site UOL, Zalmir contou que o casal chegou junto ao estabelecimento, e que a mulher parecia bastante nervosa, exigindo que o aparelho fosse consertado o mais rápido possível.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

O técnico contou que o homem e a mulher retornaram ao local em momentos distintos, fazendo propostas em dinheiro. Ele, desejando que o aparelho fosse condenado, ela, pedindo para que o técnico desbloqueasse o celular. Por fim, Zalmir decidiu apenas cumprir sua função e consertar o aparelho, sem desbloqueá-lo. Há 7 anos na profissão, o técnico em eletrônicos confessou que já havia passado por inúmeras situações semelhantes ao longo dos anos.

Publicidade
Publicidade