in

Parto normal: como é a dor do trabalho de parto?

Saiba como acontece o trabalho de parto normal e qual é a evolução da dor.

Istock Photo free

Quando a gestação está chegando ao fim, muitas mulheres começam a se preocupar com o parto. Atualmente existem duas formas de um bebê nascer, via cesárea ou através do parto normal. Na verdade, o parto normal tem sido demonizado por muito tempo e taxado como uma dor insuportável, o que faz com que as grávidas sintam medo e optem pela cesárea.

Publicidade

Parto normal

O que muitos não sabem é que a dor do parto não é igual para todas as mulheres. Cada uma sente de forma diferente, até mesmo uma mesma mulher tem experiências diferentes de parto normal. Em um parto a dor pode ser insuportável, enquanto no outro o bebê pode nascer com facilidade.

A dor varia dependendo das questões emocionais, motivacionais, comportamentais, sociais e culturais da parturiente. Devido a isso, é muito importante que as mulheres que desejam que o bebê nasça por vias normais, estudem e se aprofundem no trabalho de parto, para saber o que fazer para aliviar a dor quando o momento chegar. Mas, afinal de contas, que dor é essa?

Publicidade

A dor do trabalho de parto normal

A dor do trabalho de parto acontece inicialmente durante as contrações, geralmente nesse período, a dor origina-se no útero e no colo do útero é reproduzida, pois, os receptores de dor desses locais são distendidos. 

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Quando a cabeça do bebê começa a distender o canal de parto, com 7 a 10 cm de dilatação, a dor muda, pois o estímulo e os receptores de dor também mudam. Essa costuma ser a fase mais difícil, pois é a transição entre a dilatação e o período expulsivo. Como a dor está muito intensa, muitas mulheres solicitam a analgesia para conseguir suportar o momento.

Publicidade

O período expulsivo começa quando o colo está completamente dilatado nessa fase acontece a distensão da vagina, do períneo e do assoalho pélvico, além dos ligamentos pélvicos. Após a distensão dos tecidos do períneo e da vagina um reflexo para a mulher fazer força é desencadeado e ela começa a empurrar o bebê, quanto mais a mulher faz força, mais a dor é aliviada.

É muito importante que as parturientes estejam emocionalmente preparadas para o parto. Por isso, é bom que eles pesquisem bastante e assistam muitos vídeos de parto normal, para saber como manejar a dor. Ter uma doula por perto também é uma opção interessante para ter apoio profissional especializado em dar conforto para as mães na hora do parto.

Publicidade

Escrito por Tati Jesus

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.