in

Taxada como hipocondríaca ao pedir ajuda, mãe de 3 filhos é diagnosticada com câncer terminal durante parto

A mulher contou durante a entrevista que se queixou das dores, mas os médicos não investigaram.

Reprodução BBC/G7 Montagem

A chegada de um novo membro na família é sempre motivo de muita alegria para todos, especialmente para os pais. No entanto, a britânica Lois Walker, de 37 anos, acabou recebendo uma notícia devastadora. A mulher recebeu o diagnóstico de uma doença terminal durante o parto cesariana do filho, em 2021.

Publicidade

A mãe contou durante uma entrevista concedida à BBC News que sofreu com dores de estômago intensa por um ano, mas os médicos sempre falavam que o problema era provocado por ansiedade. Somente quando deu à luz ao filho Ray que ela foi diagnosticada com um câncer em estágio 4, o mais grave da enfermidade.

Lois Walker mora em Barnsley, cidade que fica na Inglaterra. Ela decidiu fazer uma reclamação por escrito ao posto de saúde local, que não comentou o fato alegando que é confidencialidade médica. Ainda durante a entrevista, a britânica relatou que fez várias consultas médicas no posto de saúde Dove Valley, em Worsbrough. A mulher também buscou ajuda no hospital de Barnsley, mas disse que a resposta foi de que poderia estar com síndrome do intestino irritável ou mesmo hipocondria.

Publicidade

“Não sei o que mais eu poderia ter feito. Era como se ninguém quisesse me ouvir. Eu disse para eles ‘eu me sinto como se fosse morrer’. Eu queria ser levada a sério. Eu sentia que algo estava muito errado”, desabafou a britânica. A descoberta assustadora aconteceu quando foi ao hospital para ter seu bebê. Durante a cesárea e os médicos detectaram o tumor maligno nos ovários, peritônio e nos nódulos linfáticos.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Publicidade

Lois Walker contou que seu abdômen estava cheio de tumores e que os médicos falaram que era como um saco de areia que estava aberto e espalhado por toda parte. Ela é mãe de três crianças e ao descobrir a doença, trouxe preocupações com o filho caçula. Dale Wistow, companheiro da britânica, afirmou que a doença poderia ter sido diagnosticada antes e frisou ser revoltante

Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.