in

Pai leva filha que queria largar a escola pra ficar gravando TikTok para obra: ‘Dinheiro custa suor’

A garota teve que colocar a mão no pesado para ver de perto a rotina de trabalho do pai.

REPRODUÇÃO: TIKTOK

As crianças há um tempo atrás sonhavam em ser jogadores de futebol, top models, atrizes de televisão e popstar da música. Hoje em dia, o sonho de boa parte das crianças é se tornar um influencer das redes sociais. Para isso, muitas dessas crianças dedicam seu tempo fazendo vídeos com novas coreografias que viralizam no TikTok, e muitas vezes acabam deixando os estudos de lado.

Publicidade

Foi o que aconteceu com a garota identificada como Estrella, que acabou incomodando o seu pai com sua persistência em alcançar a tão sonhada fama nas redes sociais. Por conta de seu sonho, Estrella foi cada vez mais se afastando de suas atividades escolares e se dedicando somente aos seus vídeos do TikTok.

Cansado de ver a filha dando pouco valor aos estudos, o pai de Estrella levou a garota para o canteiro de obra onde trabalha, no México. A menina, vestida com seu uniforme escolar, teve ainda que executar algumas atividades no trabalho do pai, como levantar sacos de cimento.

Publicidade

A trouxe aqui para que veja que não é fácil ganhar dinheiro, que dinheiro custa suor“, disse o pai no vídeo postado justamente no TikTok. A intenção dele em fazer que a garota dê mais valor aos estudos, acabou não dando muito resultado.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Questionada se agora ela iria repensar sua vida escolar, Estrella deu uma resposta que não deve ter agradado ao seu pai: “Poderia ganhar mais dinheiro sendo influencer que estudando e tendo uma profissão”, disse a garota.

Publicidade

Muitos internautas aprovaram a lição que o pai deu na filha enquanto outros criticaram o pedreiro pela exposição.

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com