in

Frio intenso pode afetar o coração; quais os fatores de predisposição, sintomas e como reduzir os riscos

Muitas pessoas não sabem, mas o frio pode afetar o coração e por isso é preciso ficar alerta.

Reprodução UOL/G1

A onda de frio intensa que atingiu o país nesta semana fez as temperaturas despencarem. Nesse período é preciso ter alguns cuidados com o corpo. O coração que é um órgão vital pode ser muito afetado pela queda de temperatura. O frio pode elevar em 30% os riscos de uma pessoa sofrer um AVC – Acidente Vascular Cerebral ou infarto, segundo informação da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Publicidade

É importante ressaltar que esses riscos não estão associados a qualquer friozinho. Portadores de enfermidades crônicas, com propensão a problemas cardíacos e indivíduos com idade superior a 65 anos estão no grupo de risco.

“Existe um número mágico em torno de 15ºC. Abaixo dos 15ºC surge esse risco. No entanto, o frio sozinho não causa infarto e AVC em ninguém. Ele aumenta o risco em pessoas predispostas [hipertensos, diabéticos, colesterol alto, pessoas que já infartaram ou tiveram AVC]”, explicou o médico cardiologista Carlos Rassi.

Publicidade

Por que essa situação ocorre?

Um dos motivos é a diminuição do calibre das veias que acontece para poder manter o corpo aquecido. O outro é a incidência maior de infecções que acometem as vias respiratórias. A vasoconstrição é um mecanismo do organismo para deixar o corpo quente. Esse espasmo das artérias pode acarretar para o rompimento das placas provocando entupimento das veias. Já no caso da infecção o corpo fica inflamado podendo chegar às artérias.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Cuidando do coração durante o frio

Independente da temperatura, é importante ter hábitos de vida saudável em qualquer estação do ano. Manter uma alimentação rica em nutrientes, prática de atividade física e boa noite de sono. O médico alerta sobre a importância de não fumar, pois é uma das principais causas de infarto. Procure beber água e manter o colesterol em níveis adequados. Pessoas com doenças pré-existentes tem que manter as doenças controladas.

Publicidade

Fatores de risco de infarto

Como já dito anteriormente, alguns fatores acabam aumentando o risco de um indivíduo sofrer infarto, entre eles estão: colesterol alto, sedentarismo, diabetes, portadores de pressão alta, tabagismo, obesidade, estresse e histórico familiar.

Você sabe identificar o infarto?

Muitas pessoas não sabem reconhecer os sintomas da condição. Portanto, se você apresentar alguns dos sinais como: dor no peito, dificuldade para respirar, sudorese, dor de estômago, tontura, enjoo e dor no peito que parece irradiar para braços, pescoço, costas e abdômen. Todos esses sintomas podem estar relacionados com infarto. Na dúvida, o ideal é buscar ajuda médica com urgência.

Publicidade