in

Vídeo mostra dona de bar detonando os caloteiros em um alto-falante: ‘Se não tem dinheiro não beba’

A dona do estabelecimento ainda ameaçou os devedores de cobrá-los na porta de casa.

REDES SOCIAIS (reprodução Metrópoles)

Para boa parte dos brasileiros, nada pode ser mais prazeroso do que tomar uma cerveja geladinha no final de um dia estressante. Outros, mais cautelosos, preferem esperar o final de semana para molhar a garganta e colocar o papo em dia com o pessoal. O bar, que popularmente é chamado de boteco, geralmente é o ponto de encontro dessa turma.

Publicidade

Não há dúvidas de que “tomar uma” com os amigos em um ambiente agradável é tudo de bom, mas é aconselhável dar aquela conferida na carteira antes de pedir aquele litrão suado, pois alguns donos desses estabelecimentos tão bem frequentados já não estão mais aceitando a clássica “pindureta”.

Quando o bom senso, e principalmente o dinheiro faltam, os donos dos botequins podem tomar medidas consideradas extremas. Foi o que aconteceu com a dona de um bar localizado na travessa Padre Eutíquio, em Belém do Pará. Insatisfeita com a sua clientela devedora, a proprietária do estabelecimento recorreu a uma “bike som” para dar o seu recado aos caloteiros do bar.

Publicidade

Veja o vídeo abaixo


Quero falar para esse povo daqui, da Padre Eutíquio, que quando não tiver dinheiro, não beba! E nem bote na contra dos outros, que isso é feio! Já tá na hora disso parar, se não tem dinheiro, não beba! E não venha encher a porr# do saco aqui, porque desta vez está sendo moleza, na próxima, eu vou na porta“, disse a proprietária do boteco usando um microfone e um alto-falante.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Infelizmente, para os curiosos, ainda não há informações se funcionou ou não a cobrança pública da dona do estabelecimento.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com