in

Alergias, parada cardíaca e gangrena: como se proteger do frio intenso; ele pode causar sérios danos ao corpo

Uma onda de frio intensa atingiu o país e fez as temperaturas despencarem nos últimos dias.

Reprodução R7

Onda de frio intensa que atingiu o Brasil nesta semana fez as temperaturas despencarem em várias localidades. Já teve neve na região da Serra Catarinense. Além disso, a meteorologia alertou para outros fenômenos, como geada e chuva congelada. As temperaturas baixas podem causar alguns impactos no organismo.

Publicidade

Você já parou para pensar qual é a temperatura necessário para deixar alguém congelado? Para isso acontecer é preciso que a pele esteja em torno de 0ºC/-0,5º C. Pode levar de horas ou dias, dependendo do tipo de exposição, condição física, roupas e grau de frio. A dermatologista Carolina Milanez alertou que, mesmo a menos de 15ºC, a situação já é preocupante, especialmente sob um vento constante como, é o caso de uma viagem de motocicleta sem proteção.

A hipotermia também é uma preocupação, pois o corpo precisa se manter numa temperatura de 36ºC e 37.4ºC. Acima desse valor é febre. E, abaixo, a pessoa começa a sentir tremores, arrepios, alucinações e parada cardíaca. Quando o frio é muito intenso, algumas regiões da pelo resfriam, porém não chegam a congelar.

Publicidade

O frio intenso pode causar no corpo sintomas como desidratação e alergias na região do rosto, dedos e orelhas. As crianças podem desenvolver uma enfermidade conhecida como paniculite; e algumas doenças, como psoríase e rosácea, podem apresentar piora. A temperatura baixa pode provocar ainda queimaduras superficiais na pele.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

O frio extremo com temperaturas propensas ao congelamento faz com que as extremidades do corpo percam calor rapidamente. Os pés e as mãos mais ficam dormentes e geladas, com aspecto azulado ou esbranquiçado. Se o processo de geladura acometer as camadas profundas da pele pode levar à gangrena.

Publicidade

Como se proteger e evitar danos ao corpo

O ideal é proteger o corpo com roupas adequadas e ingerir água com regularidade. Caso seja portador de alguma comorbidade, fazer o controle adequado. É preciso estar bem abrigado e ficar bem aquecido, usando casacos, bebidas quentes e cobertores. Bolsas térmicas também podem ajudar a aquecer o corpo.

Publicidade