in

Alimentos que as grávidas consomem que podem deixar o bebê inteligente

Existem diversos alimentos e nutrientes que podem contribuir para a formação do cérebro do bebê e deixá-los mais inteligentes.

Canva free

A gestação é um período de muto cuidado para a maioria das mulheres. Sabendo que a alimentação das mães interfere diretamente nesta etapa da vida, o acompanhamento nutricional começa a fazer parte da rotina das mamães, logo que a gravidez é descoberta.

Publicidade

Existem alimentos que podem influenciar no desenvolvimento intelectual do bebê. Alguns nutrientes desempenham um papel fundamental na formação do cérebro da criança. Logo, quando a mãe começa a ingerir alguns tipos de alimentos, nas primeiras semanas de gravidez, o cérebro do bebê tende a se desenvolver de maneira mais eficiente, o que pode contribuir para que a criança nasça mais inteligente.

As primeiras semanas de gestação são muito importantes

Apesar de muitas pessoas não saberem, as primeiras semanas após a fecundação do óvulo são as mais importantes para o desenvolvimento do cérebro. É nessa fase que esse órgão inicia seu processo de formação. Por conta disso, é de suma importância que as grávidas ingiram a quantidade correta de ácido fólico (vitamina B), no período proposto pelo médico.

Publicidade

Médicos costumam recomendar a ingestão de vitaminas pré-natais

Publicidade

Muitos médicos indicam algumas vitaminas pré-natais e alimentos que contenham o ácido fólico em sua composição, alguns exemplos de alimentos que possuem esse nutriente são cereais matinais, lentilha, quiabo, espinafre e feijão-preto, que são ricos em vitamina B9.

Publicidade

Apesar da formação da estrutura básica do cérebro do bebê acontecer nas semanas iniciais de gestação, é na décima semana que os neurônios fundamentais para uma boa comunicação são formados. Nessa fase, é muito importante que as mães consumam ômega 3, pois esse nutriente é extremamente importante para a formação desses elementos. O ômega 3 é encontrado em diversos peixes.

Um estudo realizado pela universidade de Surrey, no Reino Unido, comprovou que o iodo, a vitamina D e o ferro são extremamente importantes para a formação da inteligência do bebê. Essas substâncias ajudam no crescimento de glóbulos vermelhos, responsáveis por transportar oxigênio até o cérebro. A grávida deve consumir ovos, leites, queijos e carnes para ter mais dessas substâncias disponíveis para o bebê.

Vale lembrar que quase todas as atitudes da mãe durante a gravidez interferem diretamente no desenvolvimento do feto, sendo assim, a prática de exercícios físicos moderados, além de boas noites de sono, também podem impactar no QI do bebê que está sendo formado. As atividades físicas produzem cortisol, hormônio que também contribui para o desenvolvimento do cérebro do feto; e o sono regular consolida o armazenamento de informações.

Publicidade

Escrito por Tati Jesus

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.