in

Os prós e contras de usar chupeta nos bebês

Saiba quais os problemas que a chupeta pode causar e os benefícios que pode promover.

canva free

A maternidade é uma fase da vida onde as mulheres preciso tomar muitas decisões, mas devido à experiência muitas mães costumam errar em alguns aspectos na criação dos filhos. É muito importante que essas mães de primeira viagem busquem informações sobre o desenvolvimento dos bebês desde a gravidez, para tomarem as melhores decisões para seus pequenos, o uso da chupeta é uma das coisas que precisam ser decididas pelos pais.

Publicidade

Existe uma grande discussão a respeito do uso da chupeta no dia a dia da criança. Algumas pessoas defendem que esse objeto é indispensável para o bebê, outros repelem completamente o uso dessa ferramenta. Saiba quais são os prós e os contras do uso da chupeta e decida se vale a pena usá-la em seu filho.

Os prós do uso da chupeta

Algo que ninguém pode duvidar é que a chupeta realmente tem um poder calmante no bebê, não é à toa que em inglês ela se chama pacifier. Quando a criança realiza a sucção da chupeta seus batimentos cardíacos ficam regulares e o bebê relaxa ao ponto de sentir conforto e cair no sono.

Publicidade

Devido a esse poder relaxante muitos pais costumam oferecê-la ao recém-nascido quando a criança dá os primeiros sintomas de cólica. O choro de um bebê que sente dor é um desestabilizador para toda a família e a chupeta é uma das ferramentas que podem ser utilizadas nesse momento. Segundo orientação de alguns especialistas os pais não precisam se preocupar com alterações na arcada dentária nos primeiros meses de vida do filho, provocados pelo uso da chupeta, pois nesse período não ocorrem transformações ósseas na face.

Publicidade

Além disso, para recém-nascidos prematuros que tenham dificuldade na pega do peito ou da mamadeira, a chupeta pode funcionar como um treino de sucção. Alguns profissionais recomendam esse hábito para crianças até 2 anos e meio de idade.

Publicidade

Contras do uso da chupeta

Contrariando tudo que foi falado anteriormente, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), não recomendam o uso da chupeta. Segundo as organizações, a chupeta pode causar problemas na fala, na deglutição e mastigação.

Algumas correntes ainda afirmam que submeter o bebê a experiências com bicos diferentes (seio, chupeta ou da mamadeira), pode desenvolver uma confusão na criança e dificultar a sucção correta do leite materno, fundamental nos primeiros meses de vida. Além disso, algumas pesquisas afirmam que bebês que tiveram contato com chupetas desmamaram mais cedo.

Ademais do já citado prejuízo à amamentação, o uso da chupeta também pode acarretar o aparecimento de otites, infecções em geral, problemas dentários, patologias respiratórias (sinusite e asma), distúrbios de sono, além de dificuldades na fala. Sem falar que quando o bebê se habitua a uma chupeta e essa some ou se rasga, os pais precisarão aguentar uma crise de choro contínua por algum tempo.

Publicidade

Escrito por Tati Jesus

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.