in

Novos sintomas da Covid-19 preocupam especialistas; sinais iniciais deixaram de ser predominantes

Sintomas clássicos da Covid-19 deixaram de ser predominantes com novas variantes na pandemia.

Reprodução/Wagner Magalhães/G1

Novas variantes da Covid-19 têm provocado sintomas diferentes dos sinais iniciais da doença, no início da pandemia, em novembro de 2019. O Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido divulgou quais são os novos sintomas provocados em adultos.

Publicidade

Anteriormente a essa nota, o SNH listava somente três principais sintomas como os clássicos da doença: tosse nova e contínua; temperatura alta ou calafrios; perda ou mudança no olfato e/ou paladar.

Novos sintomas da Covid-19

Segundo apontam os especialistas, a lista agora possui os seguintes sintomas: falta de ar; fadiga ou exaustão; dores pelo corpo; dores na cabeça; dores na garganta; nariz escorrendo ou entupido; perda de apetite; diarreia; náuseas ou vômitos.

Publicidade

A infectologista Carla Kobayashi, do Hospital Sírio-Libanês e consultora do Ministério da Saúde, vai de encontro a essas informações do órgão de saúde internacional. Ela disse que com a chegada da variante Ômicron, que predomina em todos os países, os sintomas clássicos não aparecem tão frequentemente.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Especialistas se preocupam com nova variante

Essa mudança de sintomas acontece porque a nova variante tem uma cognação, chamada de tropismo viral, de replicação nas vias aéreas superiores, que são a cavidade nasal e a faringe. Porém, especialistas se mostram preocupados do porquê a Ômicron ter essa característica, o que precisa ser estudado.

Publicidade

Sintomas gastrointestinais da Ômicron

“A maioria desses sintomas incluídos [pelo NHS], como a fadiga, dor no corpo, dor de cabeça, coriza e os gastrointestinais são justamente os mais característicos da ômicron”, pontuou a infectologista em uma entrevista concedida. No Brasil, 99,7% dos genomas sequenciados são da nova variante, de acordo com uma análise realizada pela Fiocruz.

Publicidade

Escrito por Nado C.

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 10 anos, trabalho também como redator há cerca de 4 anos, o que fez despertar uma nova paixão e hoje também sou graduado em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .