in

Quem não é visto, não é lembrado! Os caminhos da visibilidade

A forma que você se apresenta para o seu cliente e fundamental para o sucesso das vendas do seu negocio!

Imagem: Pexels / Shvets Production/Divulgação

Segundo especialistas em negócios do mundo inteiro, a máxima é verdadeira: Quem não é visto, não é lembrado! Esse é um dos primeiros ensinamentos de qualquer curso de consultoria empresarial.

Publicidade

É preciso estar diante do cliente de uma maneira estratégica o tempo todo, e isso independe do tipo de negócio ou empresa de que se está falando, e de como ela ingressou no mercado.

A estratégia inicial é muito importante para definir como uma marca ou empresa terá que se posicionar para ganhar visibilidade.

Publicidade

Abaixo, algumas das bases estratégicas que são ou podem ser utilizadas por quem deseja ter sucesso com um produto, ou prestação de serviço.

Publicidade

Escolher Mercado e Oferecer Produto/Serviço!

O cliente/consumidor percebe uma necessidade e, depois, procura um produto ou serviço que supra sua necessidade.

Publicidade

Quando isso acontece, as marcas e empresas competem entre si para atender àquela necessidade da melhor forma, no melhor prazo ou com o menor custo.

Segundo informações de uma conceituada agência de marketing digital de SP, esse cenário chama-se Oceano Vermelho, e é onde as empresas precisam disputar acirradamente por clientes e consumidores de seus produtos ou serviços.

Para isso é preciso investir pesado em publicidade, encarecendo o produto final e acaba interferindo no seu poder competitivo ou faz com que a empresa precise realizar diversas rodadas de investimentos antes que o negócio possa se tornar lucrativo.

Outras vezes, o processo ocorre de outra forma:

Antecipar Necessidade e Criar Oportunidade!

Uma necessidade ou desejo nunca expressado massivamente, ou óbvia pelas pessoas é percebido por um empreendedor visionário e, a partir daí, ele cria uma solução para um problema.

Quando a solução é apresentada, as pessoas percebem que, de fato, tinham uma questão a ser resolvida, e que agora, não terão mais que lidar com ela.

Foi o que aconteceu quando o primeiro aplicativo de transporte foi lançado no Brasil.

As pessoas já estavam acostumadas à realidade dos ônibus, metrôs e táxis, mas nenhum desses métodos de transporte era satisfatório.

Quando o Uber foi lançado, surgiu uma convergência de todos os benefícios das duas modalidades: o conforto de ser buscado na porta de casa, ou de qualquer lugar, na hora desejada (como apenas o táxi fazia), e a possibilidade de pagar valores acessíveis e pré-estabelecidos para se locomover (o que só era possível em meios de transporte como ônibus, metrôs e trens).

A solução oferecida pelos apps de transporte conseguiu resolver um problema e criar um benefício que nem passava pela mente das pessoas, mas que hoje faz parte da realidade de todos.

Essa foi a forma que o aplicativo utilizou para se tornar visto a todo tempo: atender uma necessidade real e frequente e estar presente para solucionar a necessidade do cliente/usuário a qualquer momento e em diversos locais.

Mas ainda há outras estratégias para ser visto e lembrado:

Perceber Tendências e Se Tornar Referência.

Havaianas, Mc Donalds, Coca-Cola, Gillete e Bic são algumas das marcas que se tornaram referência nacional e são identificadas em qualquer lugar do país (e em vários países).

Em partes, isso se dá pela qualidade dos produtos, mas esse não é, sequer, o principal motivo.

Uma coisa que essas marcas têm em comum é o fato de terem se tornado vanguardistas, enxergando oportunidades de negócios antes de todo mundo, ganhando espaço nas prateleiras, no cenário publicitário, e claro, na vida das pessoas, fazendo com que todas as outras marcas pareçam uma espécie de imitação.

Esse tipo de resultado só é obtido quando alguém consegue visualizar à frente do seu tempo e perceber que seu produto ou serviço não é algo que se tornará datado, mas sim, um elemento que deve sobreviver ao longo das décadas, por fazer sentido para pessoas de diferentes idades, pensamentos e gerações.

O exemplo citado no tópico acima (Uber) pode ser considerado um desses casos de serviços inovadores, mas não foi só a mobilidade urbana que criou oportunidades para o empreendedorismo.

No segmento da alimentação, o iFood também parece ser o tipo de aplicativo que vai se manter ao longo de muitos anos, porque oferece de fato benefícios para as pessoas (tanto para os restaurantes quanto para os usuários, assim como o Uber faz com os motoristas e os passageiros).

Já quando o assunto é moda, as marcas, lojas e empresas que devem se tornar referências nos próximos anos são as que trabalham um estilo de vida sustentável, ecológico e ambientalmente correto, como as que se utilizam da economia circular, por exemplo, para fazer com que as pessoas consigam se vestir bem, de forma econômica, e sem causar prejuízos irreparáveis ao meio ambiente, como faz a indústria da moda tradicional.

Sites como o Cansei Vendi, brechó de luxo virtual, atendem pessoas de todos os estilos e padrões de vida, no mesmo sistema que funcionam os apps citados acima: benefício para quem tem vende algo que não lhe serve mais, benefícios para quem compra algo que deseja e paga bem menos por isso, além de manter a consciência tranquila em relação ao meio ambiente e à natureza.

Negócios que prezam pela sustentabilidade e pelo respeito à vida animal e vegetal são uma tendência global que não deve desaparecer com o passar dos anos, e quem está se inserindo nesse mercado tem chances de ser referência no futuro, mantendo sua visibilidade de forma orgânica e conseguindo conquistar cada vez mais clientes.

Por fim, vale falar sobre mais uma forma de se tornar presente e criar espaço para atuar e crescer no mercado:

Abranger e Conquistar!

Além de tudo que foi dito acima, ainda há mais um caminho para ser visto e lembrado pelas pessoas, alcançando e cativando um público que poderá ser cliente fiel de uma loja ou serviço: chegar aonde ninguém chegou!

Embora haja metrópoles e cidades enormes no Brasil, não se pode esquecer que também há centenas de pequenas cidades, em que o comércio é bastante restrito e composto de pequenas lojas familiares.

Isso não significa, no entanto, que as pessoas que moram nessas cidades não desejam ter acesso a todo tipo de produto, o que gera uma demanda reprimida, que não encontra caminhos fáceis para satisfazer seus desejos de consumo.

Em uma cidade pequena, pode ser complexo manter negócios que envolvem a privacidade e a intimidade das pessoas, como lojas de lingeries e sexy shops, por exemplo.

Um sexy shop online, nesse caso, pode ser o único caminho para que as pessoas consigam realizar a compra de produtos que lhes interessam, mas que não estão disponíveis para compra no mercado local.

Perceber essas oportunidades e trabalhar estratégias que alcancem públicos que não tem acesso a certos tipos de produtos, é ter a oportunidade de se tornar a referência local, mesmo que haja diversos negócios similares em outras regiões.

Redação por: Bruna Bozano.

Publicidade