in

Como utilizar mapa mentais para os estudos

Você já teve dificuldade em memorizar ou entender um determinado assunto? Na vida de um estudante, é muito comum que isso ocorra.

Pixabay

Você já teve dificuldade em memorizar ou entender um determinado assunto? Na vida de um estudante, é muito comum que isso ocorra. Mas, diante dessa situação, o que fazer? O mapa mental pode ser um grande aliado. Mas como utilizá-lo? É sobre isso que iremos falar no decorrer deste artigo.

Publicidade

O que é mapa mental?

Antes de tudo, você deve entender o que é mapa mental. Em suma, nada mais é que uma técnica que consiste na organização e memorização, de forma lógica, de ideias e pensamentos. O responsável por difundir a técnica foi o psicólogo Tony Buzan.

A medida que o tempo passou, criaram-se novas formas para deixar a técnica ainda mais eficiente. Por isso, o método aplicado hoje potencializou a capacidade do cérebro de armazenar a elaborar o raciocínio lógico.

Publicidade

Diante disso, fica fácil entender o motivo pelo qual os estudantes procuram saber o máximo possível dessa técnica.

Publicidade

Como montar um mapa mental para estudo?

Certo, você já entendeu o que é um mapa mental e como ele é capaz de ajudar a criar uma linha de raciocínio lógica e, assim, memorizar assuntos com mais facilidade. Ou seja, é tudo aquilo que um estudante quer.

Publicidade

Mas, o que fazer para montar um bom mapa mental para estudo? Se você acha que é algo muito difícil, é aí que você se engana! Ele é muito mais fácil do que você imagina, e iremos lhe explicar logo a seguir.

Inicie pelo centro

A primeira coisa que você deve entender é que o mapa mental é análogo a uma árvore. Ou seja, ele deve se ramificar do centro para as bordas, em galhos cada vez mais finos. Mas o que colocar no centro? Pode ser apenas uma palavra ou imagem que reflita o que você quer entender.

Evite informações soltas

O passo seguinte é conectar os primeiros ramos ao centro e aos subsequentes. O intuito aqui é fazer com que haja uma relação entre ideias. Por isso, nada deve ficar solto. Todas as suas ideias devem se conectar. Isso facilita muito o seu entendimento.

Abuse da criatividade

A criatividade aguça o cérebro. Por isso, utilize desse artefato para deixar o seu mapa mental mais vivo e interessante. Faça linhas curvas, utilize diferentes cores, post-its transparente, faça desenhos etc. Tudo isso é essencial para deixar os seus diagramas mais vivo e aumentar a sua vontade de estudar.

Poucas palavras por linha

O intuito do mapa mental é anotar apenas as palavras-chave, que dão um gatilho para entender o assunto. Então, cada ramificação deve ser sucinta, sem muito texto. Isso vai fazer com que se crie uma maneira mais fluida de raciocinar.

Como usar mapas mentais para estudar?

Trata-se de um método que possui duas grandes utilidades, sendo eles:

Estudo ativo: através do mapa mental, você consegue prestar mais atenção na matéria. Afinal de contas, extrai as informações mais importantes sobre o assunto para colocar no papel;

Revisão: revisar é uma ótima forma de fixar os assuntos. E, através do mapa mental, isso se torna ainda mais fluido. À medida que o tempo passa, você irá notar que irá necessitar cada vez menos tempo para revisar.

Publicidade