in

Criança prende o dedo em ralo de banheiro e precisa ser salva por bombeiros; caso serve de alerta aos pais

O dedo do garotinho ficou preso no ralo e foi preciso paciência para conseguir retirar.

Corpo de Bombeiros

Neste sábado (5), uma criança de apenas três anos de idade ficou com o dedo polegar preso no ralo do banheiro da sua casa, na cidade de Patos de Minas, no Triângulo Mineiro.

Publicidade

Os pais fizeram tudo que podiam para tentar a retirada do material mas, devido o mesmo ser muito resistente, eles não tiveram êxito na situação. Foi preciso levar o menino até o Corpo de Bombeiros, que fizeram a remoção do material sem causar nenhum dano físico ao menino.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, os pais chegaram na sede do 12º BBM com o filho nos braços. Logo, eles notaram que a criança estava com o dedo polegar entalado no ralo do banheiro. Os pais relataram que já tinham tentado retirar o objeto em casa, usando água com sabão e óleo, mas nada adiantou.

Publicidade

Segundo os profissionais, a ocorrência foi complexa porque o ralo era composto de duas chapas de aço inox. Como esse tipo de material é muito resistente, não foi possível contar com o auxílio de ferramentas pesadas durante o processo, visto que isso poderia colocar em risco a integridade física do menino. Depois de muita persistência, eles conseguiram separar as duas chapas e, após cortarem uma de cada vez, retiraram o dedo do menino do local.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Os Bombeiros ainda fizeram um alerta sobre alguns acidentes domésticos como esse. Os mesmos disseram que esse tipo de situação costuma ser bem frequente quando envolve crianças.

Publicidade

Eles orientaram os pais para ficarem atentos aos riscos que possam ter em casa para evitar acidentes, desde os mais simples até aqueles que podem ser fatais, como quedas, afogamentos, choque elétrico, queimaduras, queda de móveis, acidentes com facas ou armas de fogo, ingestão de produtos químicos, ou ainda atropelamentos enquanto algum adulto manobra automóveis em casa.

O caso repercutiu na cidade mineira e chamou a atenção para o perigo que pode acontecer com os pequenos em algo tão simples existente dentro de casa.

Publicidade