in

Policia recebe informação de suposto corpo em parque, mas se depara com boneca

O caso foi divulgado com tom de humor, mas autoridades pediram mais responsabilidade a população.

REPRODUÇÃO/ FACEBOOK

A polícia do condado de Jones, na Geórgia, Estados Unidos, recebeu a informação de que um corpo suspeito havia sido encontrado em uma trilha em um parque Nacional de Hitchit, ao norte da cidade de Macon. No entanto, o que os agentes despachados para a área realmente encontraram foi “Selena”, uma boneca em tamanho real cheia de acessórios.

Publicidade

Certamente, a boneca não concordou com o nome. Como explicou um post na página da corporação dos policiais no Facebook, ela acabou sendo batizada com ele durante a operação. “A vítima, agora chamada Selena, está um pouco doente, mas está indo bem e espera-se uma recuperação completa”.

A publicação também tranquilizou os responsáveis ​​pelo paradeiro da boneca ao informar que nenhum DNA foi coletado no local de descarte. Portanto, permanecerá anônimo. Embora o tom fosse de brincadeira, o gabinete do xerife também enfatizou a educação do público sobre como descartar adequadamente itens indesejados. “No futuro, certifique-se de descartar seus pertences com responsabilidade.”

Publicidade

Caso parecido

Em julho do ano passado autoridades do Brasil também confundiram uma boneca com uma pessoa. O caso ocorreu com a terapeuta capilar e influenciadora digital Giselle Oliveira, 20 anos. A jovem foi multada por carregar a cabeça de um manequim no carro, e o Detran do Distrito Federal confundiu, achando que era uma criança.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

A influenciadora teria se sentado no banco do passageiro de seu carro, segurando a cabeça da boneca, enquanto o namorado dirigia o carro. Segundo o órgão, houve violação do código de trânsito. Ela disse que sabia da multa porque recebeu um auto de infração por meio do aplicativo do Detran-DF. Na época, a multa foi estipulada no valor de R$ 293,47 e considerada uma infração gravíssima. 

Publicidade

Publicidade