in

Sidnei Martins dá dicas de áreas promissoras para empreender

2022 pode ser um ano lento na retomada econômica, mas há áreas promissoras.

Sidnei Martins - Foto Divulgação

A economia brasileira não deverá ser das melhores em 2022. Segundo projeções de mais de cem instituições financeiras e consultorias apuradas pelo Banco Central por meio do Boletim Focus, o PIB brasileiro vai fechar 2021 com crescimento de 4,7%.

Publicidade

No ano que vem, o avanço poderá ser de apenas 0,6%. O fracasso do Governo Federal na condução da pandemia é um dos fatores que causaram os entraves. No entanto, vale a máxima de que períodos de crise são também épocas de oportunidade, afirma o especialista em empreendedorismo Sidnei Martins. “As melhores oportunidades estão onde as pessoas têm mais dificuldade. Em relação à área de atuação, sempre sugiro buscar uma necessidade que as pessoas tenham e a pessoa goste de desenvolver”, sugere.

Alimentação pode ser sempre uma boa aposta. O empreendedor pode levar em conta o fato de as empresas estarem aos poucos retomando atividades presenciais. Outra área promissora é a da beleza. Após um longo período em casa, muitos descuidaram do visual e agora querem colocar em dia a aparência. Entregas continuam em alta, bem como itens de higiene.

Publicidade

O mercado pet também entra na lista do que deve seguir em alta. O alerta de Sidnei é apenas para evitar cair em modismos. “O que está no topo hoje pode deixar de existir amanhã“. Portanto, vale sempre a pesquisa de mercado. “Precisamos sempre estar atentos, como disse, a algo que resolva um grande problema de nossos clientes”.

Publicidade

Independente do segmento escolhido, fica a pergunta: como ter sucesso em 2022? Não há uma receita pronta, muito menos certeza de que isso vai acontecer. “Essa pergunta é ótima, pois muita gente fica em busca de uma ‘receita de bolo’, precisamos desenvolver algo que nos dê prazer. Você imagina que terá que dar muito duro, terá que pagar o preço para ter o sucesso, então se fizer algo que não tenha noção, que não goste de fazer, terá um grande problema”, alerta Sidnei.

Publicidade

Publicidade