in

Trombose: coisas que você faz que podem desencadear o problema

Entenda como sua rotina pode facilitar o surgimento dos coágulos sanguíneos.

Primagem

O modo de vida das pessoas pode desencadear o aparecimento de diversas doenças, a trombose é um exemplo disso. A trombose acontece quado há a formação de coágulos de sangue que impedem a circulação do fluxo sanguíneo no sistema circulatório do corpo humano. Em casos graves, essa barreira do fluxo pode causar embolia pulmonar, e uma morte súbita.

Publicidade

Sintomas da trombose

Essa doença pode ser o resultado de hábitos adotados pela população e afeta principalmente as pessoas do sexo feminino. Os sintomas que podem indicar a presença da doença no corpo envolvem dor no local afetado, inchaço persistente, calor, sensibilidade e vermelhidão no local.

Apesar de ser possível desenvolver a doença em diversos contextos da vida, existem situações em que a trombose tem mais oportunidades de acontecer. Um estudo publicado pelo Journal of Thrombosis and Thrombolysis, em 2018, refutou a ideia de que o sedentarismo fosse o principal responsável pelo surgimento dos coágulos, a pesquisa apontou que um dos fatores de risco é ficar sentado por várias horas, como ao assistir televisão ou trabalhar em escritório.

Publicidade

O hábito de ficar sentado por várias horas, sem se movimentar, pode acarretar o desenvolvimento da doença, pois ficar várias horas sentado facilita a formação dos coágulos no fluxo sanguíneo, principalmente na parte inferior do corpo.

Publicidade

O que pode ocasionar a doença

O trabalho em escritório, sentado à mesa, pode ser muito perigoso para quem já tem tendência a desenvolver a enfermidade. Por isso, é recomendado que, a cada 1 hora de trabalho, a pessoa levante por cerca de 5 minutos e se movimente para evitar o problema.

Publicidade

As gestantes também precisam ter cuidado, tanto durante a gravidez quanto no pós-parto. Já que durante a gravidez o corpo se modifica e acaba retendo mais líquido que o normal; e o pós-parto, principalmente em parto cesáreo, a recuperação da cirurgia pode aumentar as chances de desenvolvimento da doença.

O uso do anticoncepcional também é um fator de risco para as mulheres, principalmente as pílulas com altas dosagens de estrogênio, para aquelas que já possuem a tendência, a desenvolver a enfermidade; então é preciso procurar com o ginecologista para encontrar outra alternativa de método contraceptivo.

Por fim, pessoas que fumam regularmente também podem desenvolver trombose. Estudos sobre a enfermidade apontam alto índice de surgimento de coágulos em indivíduos fumantes.

Publicidade

Escrito por Tati Jesus

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.