in

Especialista explica motivo de algumas pessoas não se infectarem com Covid mesmo tendo contato com um doente

Médica explica que alguns indivíduos são naturalmente mais resistentes ao vírus por causa do material genético.

Divulgação: Pixabay

A pandemia do coronavírus continua sendo uma grande preocupação da população. Com a chegada da variante Ômicron, o número de casos tem subido rapidamente em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil. A variante foi descoberta na África no mês de novembro do ano passado e tem infectado até mesmo pessoas vacinadas.

Publicidade

O fato é que algumas pessoas acabam sendo naturalmente mais resistentes ao coronavírus em virtude do material genético. É isso que indica um estudo realizado por pesquisadores da USP – Universidade de São Paulo. Durante uma entrevista concedida a GloboNews, Mayana Zatz, geneticista, falou sobre o assunto.

A especialista explicou que a resistência pode ser uma resposta rápida do corpo, especificamente das células de defesa que são chamadas de natural killers. “Essas células seriam os nossos defensores naturais. E qual a explicação? É que nas pessoas que são sintomáticas, que desenvolveram sintomas, haveria uma demora para acionar essas células”, disse a profissional.

Publicidade

Já no caso dos indivíduos que são resistentes, essa resposta do organismo seria mais ágil. Contudo, a profissional ressaltou que não se trata de um mecanismo simples e explicou que há outros genes ou mecanismos envolvidos. Os estudiosos fizeram uma pesquisa genômica de aproximadamente 80 casais que tinham testado positivo para o vírus em apenas um dos parceiros.

Publicidade

De acordo com a geneticista, não é raro indivíduos terem genes de proteção. No entanto, o fato não exclui a importância da vacinação. A profissional deixou claro que todos precisam se imunizar, sendo a dose de reforço extremamente importante. Mayana falou sobre a vacinação infantil frisando que os pequenos também precisam da imunização.

Publicidade

A vacinação no Brasil teve início nos últimos dias e vários estados já começaram a imunizar os pequenos. A geneticista explicou que mesmo em quem tem predisposição a ter mais resistência é necessário a imunização.

Publicidade