in

Primeiro caso do superfungo em Pernambuco é descoberto em exame de rotina

Este fungo tem resistência a medicamentos antifúngicos e também é responsável por infecções hospitalares.

Everaldo Silva/TV Globo

Na terça-feira (11) surgiu a primeira ocorrência do Candida auris, o superfungo que foi confirmado pela Anvisa. O caso ocorreu no Hospital da Restauração, em Recife, onde três pacientes deram entrada na emergência com outros problemas de saúde.

Publicidade

Ao investigar exames de rotina, surgiu a suspeita da contaminação. Para comprovar a possibilidade, foi encaminhada uma amostra do exame de urina, realizado em um dos pacientes internados, para análise no Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia. Os especialistas realmente comprovaram a presença do fungo.

Há outros dois casos no hospital, que ainda não foram confirmados. Um deles é uma senhora de 70 anos, que faleceu no dia 5 de janeiro. Já o outro é de um homem de 46 anos, que está na UTI e não apresenta sintomas diretamente relacionados ao fungo. O paciente, que foi diagnosticado com o superfungo, já recebeu alta.

Publicidade

Para conter o avanço e disseminação do fungo no hospital, foram adotadas medidas de prevenção e planos de contenção; além de capacitação de equipe multiprofissional do serviço. Inclusive foi criado um plano de ação de higienização dos ambientes, das mãos, monitoramento sistemático e isolamento dos casos suspeitos.

Publicidade

Além de todas as precauções tomadas, a Anvisa acionou uma força tarefa nacional de vigilância, monitoramento, prevenção e controle da doença. O maior desafio em relação à contaminação desse fungo, tanto para Anvisa quanto para os especialistas, é descobrir como realmente acontece a transmissão. Julga-se que pode ocorrer com o contato com superfícies ou equipamentos contaminados.

Publicidade

Publicidade