in

Homem de 60 anos passará por eutanásia nas próximas horas

Aos 60 anos, ele foi autorizado a passar pelo procedimento de morte assistida na Colômbia.

Reprodução/Twitter/VictorEscobarYDiana

Victor Escobar Prado tem 60 anos e não quer mais viver. Nesta sexta-feira (7), o homem deve se tornar a primeira a morrer por eutanásia (morte assistida), na Colômbia. O detalhe importante é que Prado não sofre de uma doença terminal. A eutanásia é legalizada no país desde 1997.

Publicidade

Os casos a que se aplica a eutanásia são aqueles em que o paciente tem uma doença terminal, sem chance de cura, e tenha a vontade de interromper a vida. Em junho, Escobar teve o direito à eutanásia negado. No mês seguinte, porém, o Tribunal Constitucional ampliou esse direito não só aos pacientes terminais, mas também àqueles que têm doenças graves, lesões corporais que causam sofrimento e doenças incuráveis.

A defesa de Prado acionou a Justiça novamente e após idas e vindas, ficou definido que o procedimento será realizado às 19h local (17h no horário de Brasília) desta sexta-feira. Victor Escobar Prado sofre com diversos problemas de saúde.

Publicidade

Colombiano consegue direito à eutanásia e morrerá nesta sexta-feira

Victor Escobar Prado sofreu dois acidentes vasculares cerebrais. O primeiro deles foi em 2007. O segundo, no ano seguinte. Há quatro anos, ele sofreu um acidente automobilístico, o que agravou ainda mais o seu estado de saúde. O homem passou por quatro cirurgias delicadas na coluna.

Publicidade

Prado tem o lado esquerdo do corpo paralisado. A dificuldade de mobilidade é acentuada por um problema pulmonar. Ele ainda tem fibrose pulmonar, hipertensão, diabetes, problemas cardíacos e trombose. Os últimos quatro anos de vida do colombiano foram de sofrimento. Prado perdeu o controle sobre eliminação de urina e de fezes, perdeu a memória e expele sangue pelos pulmões.

Publicidade

Diana, esposa de Victor Escobar Prado, mantém um diário sobre o marido no Twitter. Depois de todos os problemas, o homem teve que reaprender a ler, falar, comer e reconhecer seus familiares. Diante de tudo isso, ele optou pela eutanásia.

Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!