in

Menino de 7 anos entra em casa em chamas para salvar irmã: ‘não queria que ela morresse’

Garoto subiu nas costas do pai e entrou pela janela para salvar a vida da irmã de menos de dois anos.

Corpo de Bombeiros de Bartow/Montagem Today

Um casal de bombeiros de New Tazewell, no Tennessee, Estados Unidos, colocaram os três filhos para dormir em uma noite qualquer, e em seguida também dormiram. Horas depois, o casal acordou sentindo um forte cheiro de fumaça.

Publicidade

Para o desespero dos dois, a casa estava em chamas, Chris Davidson pegou um extintor para tentar conter as chamas até que Nicole Davidson chegasse ao quarto para pegar as crianças.

Primeiro a mulher pegou Elijah, filho de pouco mais de dois anos e saiu correndo com ele. E seguida buscou Eli, de sete anos, mas ao retornar para pegar Erin, uma bebê de menos de dois anos, as chamas já haviam aumentado muito e não tinha como passar por elas.

Publicidade

Desesperados, os quatro correram para fora sem saber o que fazer. Não dava tempo de esperar os bombeiros chegarem, embora eles já tivessem sido acionados. Chris teve uma atitude arriscada, porém muito necessária, já que alguns minutos a mais dentro da casa, poderia ser fatal para a criança.

Publicidade

Ele então combinou com Eli de que o seguraria para entrar pela janela do quarto e pegasse a irmã. Eli teve medo, mas, ao mesmo tempo, queria fazer aquilo para salvar Erin.

Publicidade

O menino subiu nas costas do pai, entrou, agarrou a irmã e a passou para Chris. Depois saiu rapidamente e ileso.

Em entrevista para um meio de comunicação local, Eli contou seu ato heroico: “Pensei que não podia fazer, mas logo disse: ‘a tenho, papai”. Estava assustado, mas não queria que ela morresse”.

Felizmente, toda a família saiu ilesa do ocorrido, mas, por outro lado, eles perderam tudo: “É devastador. Não temos nada. Nem mesmo uma roupa intima para trocar”, declarou Chris.

A história repercutiu bastante na imprensa americana e com isso a família fez uma vaquinha online, pedindo 5 mil dólares para recomeçar. Felizmente a solidariedade das pessoas que se sensibilizaram com o caso foi maior e eles arrecadaram quase 370 mil dólares.

O casal acolheu 34 crianças desamparadas nos últimos anos, o que inclui seus três filhos. Diversas pessoas que souberam da notícia ficaram comovidos e quiseram retribuir o que eles sempre fizeram pelas crianças vulneráveis.

Publicidade

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades