in

Mulher fica vinte anos sem limpar a casa e motivo vai te deixar de boca aberta

A fúria de uma mulher ao ver que seus filhos sujaram as paredes com geleia, mudou sua vida para sempre.

Shane Young

Frances Gabe estava quase enlouquecendo com os filhos pequenos fazendo sujeira pela casa, quando teve uma grande ideia: parar de limpar sua residência.

Publicidade

Mas engana-se quem pensa que isso é um sinal de que sua casa passou a ser a mais suja que alguém poderia conhecer. Muito pelo contrário, Gabe criou um sistema que limpava sua casa sem que ela precisasse perder horas esfregando chão e paredes.

A ideia surgiu exatamente no momento em que a mulher ficou furiosa com os filhos sujando as paredes com geleia e ligou a mangueira para lavar tudo. Por dez anos Gabe construiu a engenhoca que mudaria sua vida, usando seu próprio dinheiro e montando tudo com as próprias mãos. Gabe patenteou sua criação, tornando-se dona da primeira casa autolimpante do mundo.

Publicidade

O sistema visionário de Frances Gabe

No teto da casa de Gabe foram instalados alguns borrifadores que jorravam água com sabonete, depois água pura para retirar o sabonete e o processo final era realizado por um jato de ar quente, que secava tudo. Todo o processo de limpeza da casa era ativado com apenas um clique e terminava em uma hora.

Publicidade

Para que não restasse excesso de água no chão, a casa foi adaptada com grandes drenos que levavam toda a água com sabão para o lado de fora da residência.

Publicidade

Para não gerar danos nos itens da casa, livros e materiais que poderiam estragar se molhados, foram protegidos em estantes com porta de vidro. Todo o chão da casa de Gabe foi pintado com verniz, para evitar que estragasse em contato com a água.

Os móveis foram trocados para peças em aço inox, enquanto a cama ganhou uma capa protetora que era usada no momento da limpeza. Guarda-chuvas eram espalhados pela casa para que Gabe pudesse se locomover pela casa quando o sistema de limpeza estivesse em funcionamento.

O sistema com detalhes, como será possível ver na imagem abaixo, não se limitava a limpar paredes e chão. Também garantia a limpeza de pratos, roupas e até mesmo a casinha do cachorro.

As roupas de Gabe eram colocadas em um armário fechado, todas em seus respectivos cabides. No local ocorria uma lavagem a seco e as roupas já eram guardadas limpas em seguida pelo próprio mecanismo criado por Frances. Para a louça da cozinha o processo era semelhante: todas as louças ficavam em um armário, do qual a invenção da visionária Frances os lavava e secava.

Gabe afirmou que sua invenção foi mais do que algo para facilitar o seu próprio dia a dia. Ela queria dar mais liberdade para as mulheres, que acabavam perdendo muito tempo com a limpeza quando poderiam usar esse tempo para elas mesmas.

A mulher ganhou bastante fama e teve sua casa visitada por turistas, além de sua invenção ser exibida em museus e importantes jornais de diferentes países fazerem reportagens sobre sua casa inteligente. Manter a patente era bem caro, o que fez com que o projeto não se popularizasse além da casa de Gabe, mesmo com arquitetos e engenheiros elogiando a criação.

Sem dinheiro para manter a casa e com a idade avançada, Frances foi levada para outra residência, contra a sua vontade, por seus familiares. Lá ela viveu até o final de 2016, quando veio a falecer aos 101 anos.

Sua família vendeu sua casa e o novo morador concluiu que não tinha condições de manter a manutenção de toda a parafernália criada por Gabe, deixando de usar o mecanismo que mudou a vida da mulher por muitos anos.

Publicidade

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades