in

Tromboembolismo pulmonar: o que é, sintomas, causas e tratamento da doença que deixou o cantor Maurílio em estado grave

O cantor sertanejo está em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva no hospital de Goiânia.

Reprodução G1/pebmed/Foto montagem: Shyrlene Souza

O cantor sertanejo Maurílio, que faz dupla com Luiza, está internado em estado grave na UTI – Unidade de terapia Intensiva. Ele sofreu tromboembolismo pulmonar, conforme informações divulgadas na noite desta quarta-feira, 15 de dezembro, pelo hospital onde o artista está internado.

Publicidade

O sertanejo passou mal durante uma viagem para a gravação de um DVD. O médico que está acompanhando o caso disse que ele passou por uma angiografia. De acordo com o profissional, a condição causa uma obstrução dos vasos da artéria pulmonar, que provoca um coágulo, provavelmente da perna, que pode acabar parando no pulmão, cérebro ou coração. Isso faz com que o fluxo sanguíneo fique comprometido.

Sintomas

Publicidade

O médico ressaltou que é um problema grave que provoca morte súbita em 25% das situações. Um dos principais sinais da trombose pulmonar é a dificuldade em conseguir respirar, que pode ir se agravando dependendo a área que foi afetada. O sintomas mais comuns são: dor forte no peito, tosse com sangue, respiração acelerada, palpitação, tom de pele azulado, principalmente na região dos lábios e dedos, e sensação de que vai desmaiar. A intensidade com que os sintomas surgem depende do tamanho do coágulo.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Causas e tratamento

No geral, o problema surge devido a um coagulo sanguíneo ou trombo, que vai se deslocando de outra região do corpo até chegar ao pulmão. Ao ficar preso, ele impede o fluxo de sangue para uma parte do pulmão. Algumas condições podem favorecer o risco de um indivíduo ter coágulos e, consequentemente, o problema.

Publicidade

Pessoas com histórico de trombose venosa profunda, familiares que já tiveram trombose no pulmão, fraturas na região do quadril e pernas, quem já teve derrame cerebral ou infarto, problemas de coagulação, estilo de vida sedentário e obesidade. Todos esses fatores elevam o risco de desenvolver a condição.

O tratamento é realizado no hospital com uso de medicação anticoagulante injetável, que atua dissolvendo o coágulo permitindo a passagem do fluxo sanguíneo novamente. No entanto, vale ressaltar que, no caso do cantor, ele tem uma situação mais delicada, pois sofreu várias paradas cardíacas.

Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.