in

Atriz faleceu de parada cardíaca após gastroenterite; qual relação entre as duas doenças e quando se preocupar

Atriz perdeu a vida na última segunda-feira, 6 de dezembro, causando grande comoção nas redes sociais.

Reprodução Boletimnews/medicoresponde

A atriz Mila Moreira morreu na última segunda-feira, 6 de dezembro. A famosa tinha 75 anos e ganhou notoriedade ao participar de várias novelas na Rede Globo. O óbito foi confirmado pelo Hospital CopaStar, localizado no Rio de Janeiro.

Publicidade

A causa do falecimento de Mila Moreira não havia sido divulgado. Porém, a atriz Lilia Cabral, que era amiga da famosa, disse que o motivo seria mal súbito. Contudo, a Globo explicou que o óbito ocorreu devido uma parada cardíaca proveniente de uma gastroenterite.

Gastroenterite á uma inflamação aguda causada por vírus ou bactéria e pode evoluir de forma rápida. A condição provoca náuseas, vômitos, cólicas intensas e diarreia. Além desses sintomas, o paciente pode apresentar um quadro de febre baixa, tontura e mal-estar. No entanto, quando a condição é provocada por bactéria, a pessoa pode ter diarreia com sangue e febre alta.

Publicidade

A doença costuma perdurar entre três a cinco dias. Vale ressaltar que o quadro de diarreia pode continuar até 15 dias. Geralmente, o quadro acaba regredindo sozinho. Não existe um medicamento que cure a enfermidade, apenas para amenizar os sintomas.

Publicidade

Relação entre parada cardíaca e gastroenterite

Se o quadro persiste por mais de três dias, é necessário buscar ajuda de um profissional de saúde, pois a perda de líquidos pode acarretar desidratação, se tornando um perigo para crianças e pessoas com idade acima de 65 anos, como o caso da atriz Mila Moreira. “A diarreia faz com que a pessoa elimine água e eletrólitos importantes para as funções do corpo, como potássio”, explicou o médico cardiologista João Vicente da Silveira.

Publicidade

O potássio é um mineral extremamente importante para a contração dos músculos do corpo. Portanto, o nível baixo no organismo pode provocar sintomas como fadiga e até mesmo um desequilíbrio no ritmo do coração. O fato associado com outros problemas já existentes eleva o risco do indivíduo sofrer arritmia e parada cardíaca. Não é algo comum, mas pode acontecer especialmente em idosos.

Quando preocupar? 

Enfermidades consideradas simples, como é o caso da virose ou qualquer outro tipo de mal-estar, precisam ser acompanhados de perto por um profissional, especialmente quando a condição acometer idosos e crianças. O quadro pode evoluir rapidamente para algo grave nesse público.

Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.