in

Comer e entrar na água pode levar a óbito? Médico explica se você está expondo sua vida ao risco

Especialistas esclarecem em que momento encher o estômago, tomar banho ou nadar pode ou não ser perigoso.

FOTO DIVULGAÇÃO I GETTY VIA BBC I FOOD SQUARE ARQUIVO

Não é de hoje que algumas mães alertam seus filhos a não encherem o estômago e irem tomar banho ou entrar na piscina após as refeições. Esse é um receio antigo, não só em relação às crianças, muitos adultos têm dúvidas sobre o assunto. Faz mal nadar, tomar banho ou fazer exercício com a ‘barriga cheia’ ? Especialistas explicam que a situação não é bem assim.

Publicidade

De acordo com o G1, o médico André Ibrahim David, da BP (A Beneficência Portuguesa de São Paulo), gastroenterologista, que cuida das doenças do aparelho digestivo, explicou que, passar mal por se alimentar e entrar na água, depende de vários fatores. “Pode fazer muito mal, mas varia de pessoa para pessoa”, David acrescentou, que o que ela comeu, antes da realização de atividade física na água, faz toda diferença.

Segundo Dr. André, o organismo das pessoas após se alimentar, se prepara para fazer a digestão, dessa forma, parte do sangue se concentra no estômago e intestino, por isso, depende do que o indivíduo comeu e do tipo de exercício físico que será praticado na água.

Publicidade

Ainda de acordo com a explicação do médico, quando o sangue é direcionado para os músculos, durante a atividade física, irá precisar de mais oxigênio. O deslocamento do sangue para os músculos, pode prejudicar o processo completo da digestão. O fato de entrar na água ou tomar banho por si só, não se torna um risco iminente, se não envolver grande esforço físico.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Contudo, David alerta, que o ideal é aguardar cerca de uma hora e meia após as refeições para praticar exercícios. “No caso de atletas, o recomendado é fazer uma refeição rica em carboidrato três horas antes de iniciar a competição no meio aquático”, alertou André Ibrahim. Em relação à piscina e ao mar, o especialista Paulov Olzon Monteiro explicou que o risco maior é o afogamento após um mal-estar causado pelo estômago cheio.

Publicidade

Publicidade

Escrito por Valeria Soares

Aqui você fica por dentro de tudo que acontece no mundo dos famosos e muito mais.