in

Pais desabafam sobre perda do filho antes de 1 ano; bebê deu o último suspiro nos braços da mãe

A criança nasceu prematura e com uma série de doenças que complicaram sua condição clínica.

Reprodução MEN Media/The Sun

A perda de um ente querido é sempre um momento muito doloroso, especialmente quando se trata de uma criança. Os pais do pequeno Sebastian Allen estão tendo que lidar com a perda tão precoce do bebê. O garotinho morreu no começo do mês quando os órgãos começaram a falhar por complicações de uma cirurgia.

Publicidade

Sebastian nasceu no dia 16 de dezembro de 2020, sendo um bebê prematuro de 28 semanas. Infelizmente, ele teve muitas complicações. Logo após o nascimento, a criança foi diagnosticada com uma série de enfermidades: hipertensão pulmonar, doença pulmonar crônica, estenose nas veias dos pulmões e refluxo gastroesofágico.

Além de todas as complicações, ele precisou passar por quatro cirurgias no coração, sendo que a última os médicos acharam um sangramento interno pulmonar que acabou fazendo com que os órgãos entrassem em colapso e enchessem de líquido. Nas últimas semanas de vida do pequeno, a situação clínica piorou e ele morreu nos braços da mãe.

Publicidade

Os pais, Richard Allen, de 36 anos, e a mãe Sian Jakeman, 34 anos, fizeram uma homenagem ao ‘menino feliz’. Eles ressaltaram que o último ano foi muito difícil e além de todo problema com o filho, a mãe também sofre de uma doença renal crônica. Sian precisa fazer sessões de diálise três vezes durante a semana.

Publicidade

Após a morte do bebezinho, o casal ressaltou que estão devastados: “Ele era um menino sorridente e feliz, você nunca saberia que ele tinha todos esses problemas de saúde quando passava um tempo com ele”, disse o pai.

Publicidade

Familiares e amigos do casal fizeram uma página para angariar fundos para o funeral da criança. Muitos parentes nem sequer tiveram a oportunidade de conhecer o bebê devido a sua condição frágil e a pandemia da Covid-19 que acabou restringindo as visitas para as pessoas com condição de saúde debilitada. O pai quer que o filho seja lembrado como uma criança feliz que lutou bravamente pela vida até o fim.

Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.