in

Trigo chega à reta final da colheita com valorização expressiva

Paraná chega à reta final da colheita do cereal nesta semana com preços em alta.

Crédito: Pixabay

Historicamente líder da produção nacional de trigo, o Paraná chega à reta final da colheita do cereal nesta semana com preços em alta. O registro do bom desempenho foi divulgado pelo Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

Publicidade

E as boas notícias se devem à alta observada nos preços do cereal. Os produtores receberam um valor médio de R$ 87,34 pela saca de 60 quilos de trigo no mês passado. Isso representa um aumento de 27% sobre o valor médio comercializado em outubro de 2020, que foi de R$ 68,61.

O momento aponta para investimentos rurais, como ir em busca de equipamentos, mão de obra qualificada e tratores à venda no Paraná. A boa fase é oportuna porque muitos produtores de trigo paranaenses reduziram o ritmo da comercialização na expectativa de que os preços continuassem evoluindo. E deu certo.

Publicidade

Nesse contexto, é interessante pesquisar o tipo de máquinas agrícolas que podem se adequar melhor à lavoura e às demandas de cada produtor. Mais de 35% dos 3,2 milhões de toneladas projetados para a safra 2020/2021 foram vendidos até outubro. Em outubro de 2020, o percentual foi de 47%.

Publicidade

Apesar de estar mais lenta em relação ao ano passado, essa comercialização mantém a disponibilidade do produto nos moinhos. Com a colheita entrando na fase final, a disponibilidade do trigo no estado está praticamente no auge”, explica o agrônomo do Deral, Carlos Hugo Godinho. Em breve, essa disponibilidade vai se somar ao ápice das colheitas da Argentina e do Rio Grande do Sul – mercados importantes para a formação do preço paranaense.

Publicidade
Publicidade