in

Homem é hostilizado por montar barraca humilde de lanches e recebe ajuda: ‘ninguém merece ser humilhado’

Sem emprego, Odorico recolhia recicláveis quando achou uma chapa, montou sua barraca de lanches e foi humilhado pela simplicidade.

Divulgação / RPA

Grandes homens e mulheres da história, como Napoleon Hill e Joseph Murphy, ensinaram que a realidade é criada pelo pensamento. Se alguém vê sempre o negativo em tudo, isso se reflete em tudo o que acontece em sua vida. E quem enxerga oportunidade em toda situação, também colherá como frutos mais e mais oportunidades para o sucesso.

Publicidade

Tal reflexão literária faz sentido prático na vida do mecânico Odorico Luiz Rocha, de 23 anos. O rapaz acabou perdendo o emprego durante a pandemia e não conseguiu se recolocar no mercado de trabalho desde então.

Com a esposa grávida e mais três crianças para sustentar, Odorico não viu outra alternativa a não ser sair de casa diariamente para recolher material reciclável para vender. Ele vinha ganhando a vida assim há meses, quando encontrou algo que foi lixo para alguém, mas uma oportunidade que mudou sua vida.

Publicidade

Odorico encontrou uma chapa de fazer lanches e a levou para casa. Testou para ver se funcionava e tudo deu certo. Então montou uma barraquinha improvisada com tijolos e um armário velho em frente à sua casa, na avenida Abílio Augusto Távora, 4.767, Valverde, Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense; ele começou a vender X-tudo. Ao divulgar seu negócio nas redes sociais, veio o baque: a maldade das pessoas, incluindo aquelas bem próximas do empreendedor.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

As pessoas zombaram dele, afirmando que não venderia nada ou que os lanches seriam feitos com ratos. Carlos Alberto Soares, dono de uma pizzaria que fica próxima à residência de Odorico, viu os comentários maldosos nas redes sociais e decidiu tomar uma iniciativa.

Publicidade

Com a ajuda do amigo Gabriel Borges, ele fez uma vaquinha virtual para arrecadar fundos e montar uma barraca para Odorico. Em poucas horas arrecadaram R$3 mil. Logo compraram uma cobertura em lona, chapa profissional, aventais, mesas, e ainda sobrou para as fraldas da filha de Odorico.

Agora Odorico tem uma barraca de verdade para vender e se deu conta que muitas vezes serão as pessoas que mais se espera uma ação de solidariedade e empatia, que poderão ser mais cruéis; mas sempre tem boas almas dispostas a tornarem o mundo um lugar muito melhor, como foi o caso do pizzaiolo Carlos Alberto.

“Ninguém merece passar por uma humilhação dessa”, declarou Carlos Alberto, quando viu os comentários ofensivos na publicação de Odorico. O objetivo de ferir o rapaz teve efeito reverso: a maldade alheia foi convertida em solidariedade e um novo começo para essa família do Rio de Janeiro.

Publicidade

Escrito por Nascimento

Redator de entretenimento e curiosidades