in

Linda, Sarah e outros 18 nomes PROIBIDOS em alguns países

Veja abaixo 20 nomes proibidos para o registro de crianças em alguns países.

Montagem / Pixabay

No Brasil, por causa da lei de Registros Públicos, decretada em dezembro de 1973, os cartórios podem se recusar a registrar uma criança com determinado nome, desde que esse nome possa expô-la ao ridículo. Mas, não é só o nosso país que possui restrições na hora de registrar um bebê no cartório.

Publicidade

Ficou curioso para saber quais nomes são proibidos em outros países? Confira abaixo!

  • Nutella

Na França, um casal decidiu ir registrar a filha com o nome “Nutella”, por causa do sabor doce e da popularidade do creme de avelã com o mesmo nome, porém, a justiça francesa não aprovou a decisão dos pais da menina e, no final das contas a garotinha acabou sendo registrada como “Ella”.

Publicidade
  • Akuma

No Japão, um bebê foi nomeado como Akuma, que em japonês significa “diabo”, e por conta disso o Ministro da Justiça do país acabou adicionando este nome na lista de nomes proibidos para o registro de pessoas físicas.

Publicidade
  • Anal

Para registrar o nome de uma criança na Nova Zelândia com um nome que seja exótico, é necessária a autorização prévia do governo, e o nome “Anal”, que no inglês possui o mesmo significado que na língua portuguesa, está na lista de nomes proibidos para o registro de crianças. Bom, se foi proibido é porque tem uma história por trás, não é mesmo?

Publicidade
  • Gesher

Na Noruega, uma mãe registrou sua criança com o nome Gesher, palavra em Hebraico que significa “ponte”, alegando que sonhou com o referido substantivo, porém, acabou recebendo uma multa por ter dado este nome à seu filho e acabou sendo presa por não ter efetuado o pagamento, que coisa, não?

  • Talula Does The Hula From Hawaii

A tradução do nome (na verdade, da frase, né?) “Talula Does The Hula From Hawaii” é “Talula Faz a Ula do Havaí”, e, uma mãe na Nova Zelândia registrou sua filha com este nome/frase e, quando a criança já tinha 9 anos de idade, o governo neozelandês acabou assumindo a tutela da menina e trocando esta oração que, para alguns (especificamente para a mãe da pobre coitada, que evidentemente é meio dodói da cabecinha) substantivo próprio, por um nome mais adequado para se viver sem sociedade sem sofrer bullying. Já pensou os seus pais terem resolvido te registrar como, por exemplo, “Carla Mexe o Rabetão e É A Sensação do Baile Funk Silva dos Santos Pereira” quando você era bebê? Não sei você, caro leitor, mas eu iria querer cortar os pulsos…

  • Osama Bin Laden

Após os atentados do dia 11 de setembro, um casal turco e possível fã do Osama Bin Laden, tentou registrar o filho com o nome do famoso terrorista na Alemanha, contudo, o país proíbe nomes que podem expor crianças ao ridículo e, por consequência, a criança foi salva de uma vida cheia de bullying e traumas…

  • Robocop

Embora o nome “Robocop” seja proibido para o registro de bebês no México, um garotinho conseguiu ser nomeado assim por lá, em decorrência da formatação de uma lista com nomes proibidos no país.

  • Chief Maximus

Outro nome proibido para registro de crianças na Nova Zelândia é “Chief Maximus”, que em português significa “Chefe Máximo”.

  • BRBRFXXCCXXMNPCCCCLLLMMNPRXVCLMNCKSSQLBB11116

Um casal sueco tentou, inicialmente, registrar seu filho como “Albin”, entretanto, as leis do país não permitiam, então, tentaram registrar o menino como “A.”, sendo impedidos novamente. Não satisfeitos com a vergonha que já estavam passando com as tentativas anteriores, cogitaram a possibilidade de nomear o filho com essa coisa aí que, embora haja indícios, eu juro de pé junto que não esfreguei a minha cara no teclado do meu computador para escrevê-la. Eles não só pensaram na possibilidade, como realmente tentaram registrar o pobre garotinho com esse treco impronunciável, e, por razões meio óbvias, não conseguiram. Me surpreende o fato de que esses dois inimputáveis não perderam a tutela da criança, pois, o casal claramente não possui condições psicológicas para educar outro ser humano.

  • @

O arroba, na língua chinesa, tem a pronúncia “ai-ta”, que lembra “amá-lo” no referido idioma, mas, na China, e em diversos países, não é permitido o registro de crianças com nomes que tenham números e símbolos, embora eu não entenda a razão pela qual algum pai ou alguma mãe iria querer sacanear o filho de tal maneira… Já não basta o suplício de existir neste mundo caótico?

  • Harriet

Segundo as leis vigentes em território islandês, existe uma lista com os nomes permitidos para o registro de crianças e, caso os pais tenham um nome exótico para registrar o filho, é necessária uma solicitação e o pagamento de uma taxa, além da espera pela decisão judicial. Por conta disso, duas crianças tiveram seus nomes negados no momento de renovar seus passaportes.

  • Metallica

Um metaleiro registrou seu filho com o nome metallica e, como consequência, este nome passou a fazer parte da lista de nomes proibidos no país de origem dessa criança.

  • Chow Tow

Na Malásia, o nome Chow Tow, que significa “Cabeça Fedida” em língua portuguesa, faz parte da lista de nomes proibidos para crianças no país. Me pergunto porque alguém registraria um bebê com essa atrocidade em forma de nome.

  • Linda

Na Arábia Saudita, é proibido registrar sua filha com este nome, pois ele é considerado ocidental demais.

  • Macaco

A Dinamarca possui apenas 7 mil nomes aprovados pelo governo para o registro de crianças e “Macaco” faz parte da lista de nomes proibidos, junto à “Plutão” e “Ânus”.

  • Sex Fruit

E a Nova Zelândia é citada novamente por aqui! Este nome faz parte da lista de nomes proibidos no país. Como já dito lá em cima, se está proibido é porque tem história!

  • Nirvana

Em Portugal, o nome “Nirvana” faz parte de uma lista de 2 mil nomes proibidos para registro.

  • Fraise

“Fraise” significa “morango” em francês e as autoridades do país proibiram este nome para o registro de crianças por ser um potencial motivo de piadas.

  • Sarah

No Marrocos, o nome “Sarah” foi proibido por ter uma identidade hebraica, todavia “Sara” sem o “H” é permitido, por ser considerado um nome árabe.

  • Venerdi

Um casal italiano tentou registrar o filho como “Venerdi”, que significa “sexta-feira” em português, mas foram impedidos.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Evandro

O mundo do entretenimento é a minha vida.