in

Idosa é despejada, passa a viver em uma praça com sua cachorra e um estranho transforma sua vida

A mulher foi despejada e precisou escolher apenas um de seus três cães para levar embora, até que um estranho se comoveu com sua história.

Diario de Hoy

Mesmo em meio à pandemia, muita gente não tem nem um pouco de compaixão pela vulnerabilidade de algumas pessoas. Uma idosa chamada Irma Vázquez, moradora de Usulután, em El Salvador, foi despejada da casa em que vivia de aluguel.

Publicidade

Segundo a idosa, ela havia pago o aluguel do mês, mas mesmo assim foi obrigada a deixar a casa em que vivia com seus três cães. Ela só pôde levar com ela um dos cães, a cadela Lucky. A princípio ela tinha um pouco de dinheiro e tentou se virar na capital, mas não conseguiu trabalho e o dinheiro acabou.

A mulher então passou a morar em uma praça com Lucky. Devido à idade da mulher e o apego a cadelinha, o caso não passou despercebido. Logo as pessoas começaram a comentar, fotografar e divulgar nas redes sociais o caso de Irma.

Publicidade

Alguns vizinhos ficaram sabendo do caso e levaram comida para Irma e Lucky na praça. A mulher não tinha muita coisa, pois não pôde levar quase nada de sua antiga casa ao ser despejada.

Publicidade

Ronald Lara e alguns amigos, se aproximaram de dona Irma para conhecer sua história. Com pena, decidiram se unir a outros amigos para ajudá-la. Um jovem de El Salvador que vive nos Estados Unidos convidou Irma para viver em uma casa que lhe pertence pelo tempo que for necessário. Não tem quase nada de mobília no imóvel, mas tem energia elétrica e água encanada. Antes de ir para o novo lar, pessoas se uniram e levaram a idosa para um abrigo.

Publicidade

Irma está muito feliz e agora quer recomeçar sua vida, trabalhando e comprando seus pertences pouco a pouco. Ela se preocupa com os outros dois cachorros que tiveram que ficar na cidade de Usulután, há mais de 110 quilômetros de distância da capital, onde está vivendo agora.

Segundo a mulher, há pessoas interessadas em adotar os cães que ficaram sem ela. Irma se ofereceu para ir junto para Usulután com quem desejar ficar com os cães para ajudar a trazê-los para a capital. Irma era vendedora autônoma em sua cidade e quer recomeçar com o mesmo trabalho.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades