in

Asilo cria sala do abraço para que idosos possam tocar os familiares na pandemia: ‘eu senti falta’

Devido a pandemia, o asilo decidiu evitar que os idosos entrassem em depressão por não receber visitas da família.

Nation/Montagem Guti M.

Para quem vinha trabalhando seu desenvolvimento pessoal ou simplesmente gostava de viver em solitude (que não se confunde com solidão), o isolamento social não foi um grande desafio, mas muitas pessoas amam e precisam do contato com outras pessoas para se sentirem bem.

Publicidade

Por conta disso, os idosos se tornaram os mais afetados com o distanciamento social. Tanto os que vivem em asilos, quanto os que vivem sozinhos e não podem mais ver netos, filhos e amigos da mesma forma que antes da pandemia.

Nos asilos, a fim de proteger todos os internos, as visitas passaram a ser suspensas ou muito restritas. Na Itália, um asilo decidiu driblar as restrições e criar um ambiente seguro para que os internos possam matar as saudades de seus familiares.

Publicidade

O asilo em questão é o Domenico Sartor, localizado em Castelfranco Veneco, próximo a Veneza. O local para visitas foi batizado de “Sala dos Abraços”. Lá, os internos e os visitantes são separados por paredes de plástico transparente ou o próprio plástico flexível, como uma capa.

Publicidade

Algumas pessoas ficam separadas por paredes transparentes, mas podem colocar as mãos em buracos que possuem um plástico maleável, de forma que é possível que idosos e parentes toquem nas mãos uns dos outros, sem risco de contágio. Nesta parte da sala também é possível conversar um de frente para o outro, e o uso de fone de ouvido facilita ouvir e falar com a separação de segurança.

Publicidade

Na área separada por um plástico grosso, porém flexível, os parentes podem se abraçar e matar as saudades. O abraço é como um macacão protetor que impede que, apesar do abraço e dos beijos, visitantes e moradores do abrigo estejam protegidos.

Além do plástico, todos precisam usar máscaras, higienizar as mãos e ter sua temperatura aferida na entrada do local.

Uma idosa que mora no asilo declarou, emocionada: “Por fim pude abraçar minha filha outra vez. Depois de semanas de vídeo chamadas, parecia uma miragem, era um contato que eu senti falta por muito tempo”.

A iniciativa visa evitar que muitos idosos entrem em depressão por ficarem muito tempo isolados e sem contato com o mundo exterior. Devido a atual situação que o mundo vive, visitas de organizações que atuam ajudando asilos de diferentes formas, acabaram sendo suspensas por tempo indeterminado em diferentes lugares do mundo, inclusive em vários estados brasileiros.

Publicidade

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades