in

Chefe da máfia turca faz sucesso no YouTube acusando autoridades de crimes

O mafioso Sedat Peker está fazendo vídeos acusando autoridades turcas e postando em seu canal.

REPRODUÇÃO/CUMHURIYET GAZETESI

Sedat Peker, de 49 anos, é um mafioso condenado turco e ganhou popularidade quando no início deste mês começou fazer graves acusações contra autoridades turcas. Seus vídeos foram postados em seu canal no YouTube e já somam aproximadamente 56 milhões de visualizações.

Publicidade

Sedat Peker conseguiu notoriedade na máfia turca na década de 90, ele foi condenado a 14 anos de prisão no ano de 2007. Entre os crimes que levaram Sadat à prisão está a formação e liderança de quadrilha. Sem confirmação oficial de sua localização, o mafioso informou aos seus inscritos que está vivendo em Dubai.

Acusações feitas pelo mafioso

Sedat fez acusações de tráfico de drogas, corrupção e assassinato contra algumas pessoas importantes na Turquia. Uma das denúncias feitas pelo mafioso foi contra o atual Ministro do Interior Suleyman Soylu, onde acusou o ministro de garantir proteção policial a ele, além de alertar sobre operações policiais contra sua organização.

Publicidade

O ministro Soylu negou as acusações e as chamou de “mentiras nojentas”. Outra grave acusação foi contra o filho do ex-primeiro-ministro do país, Binali Yldrim. Segundo o mafioso, o filho do ministro comanda uma rede de contrabando de drogas colombiana.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

Reação da população turca

Segundo especialistas turcos, as declarações devem ser questionadas, porém trazem uma curiosidade por se tratar de pessoas conhecidas na mídia tradicional na Turquia, a qual possui uma grande parte controlada pelo estado.

Publicidade

Partidos da oposição do governo turco entraram com pedido para o afastamento do Ministro do Interior. Outra parcela turca disse que essas declarações são uma vergonha para o atual Presidente Tayyip Erdogan, o qual governa o país por quase 20 anos e se glorifica por ter rompido laços do Estado e da máfia.

Publicidade