in

Apneia do sono: parar de respirar enquanto dorme é perigoso e pode levar a sérios danos

A apneia do sono pode causar ronco alto e respiração ruidosa enquanto a pessoa está dormindo.

Divulgação/G1

Uma boa noite de sono é indispensável para poder recarregar a energia do corpo. No entanto, muitas pessoas tem dificuldade para dormir ou até mesmo possuem algum distúrbio relacionado ao sono e não sabem. Por isso, acordam cansadas e indispostas, sendo complicado realizar tarefas do dia a dia.

Publicidade

O sono é marcado por algumas alterações dinâmicas que ocorrem no corpo todo. Ele é composto por fases diferentes e, de acordo com especialistas, enquanto você vai passando por elas, a respiração, temperatura do corpo e a pressão arterial aumentam ou caem.

A tensão muscular geralmente permanece a mesma de quando se está acordado, com exceção da fase chamada REM, que representa até um quarto do sono de uma pessoa. Nesta fase, a maioria dos grupos musculares tem uma redução na tensão.

Publicidade

No entanto, se a musculatura da garganta relaxar demais, pode acabar bloqueando as vias aéreas. O resultado disso é chamado de apneia obstrutiva do sono. A apneia faz com que o suprimento de ar seja interrompido continuamente, provocando uma queda dos níveis de oxigênio no sangue. A pessoa que tem apneia fica ofegante e se mexe tentando respirar. Isso pode ocorrer diversas vezes ao longo da noite. Os danos causados pelo problema podem ser muito graves.

Publicidade

Gosta de música? Ouça clássicos das décadas de 70, 80 e 90 agora mesmo | CLIQUE AQUI

Publicidade

O distúrbio coloca pressão sobre um dos órgãos nobres, o coração, que é responsável por bombear sangue de forma mais rápida para tentar compensar a fala de oxigênio no corpo. O nível flutuante de oxigênio no organismo pode gerar um acumulo de placas nas artérias. Isso faz com que a pessoa tenha o risco maior de ter problemas cardiovasculares, derrame e pressão alta.

Publicidade

Na década de 90, a Comissão Nacional de Pesquisas sobre Distúrbios do Sono dos Estados Unidos, chegou a estimativa de que cerca de 38 mil americanos perdiam a vida todos os anos em decorrência de doenças cardíacas que são agravadas pela apneia. Também existem evidências que o distúrbio afeta a metabolização da glicose promovendo resistência à insulina.

Isso consequentemente leva o indivíduo a desenvolver a diabetes do tipo 2. Além disso, pode acabar incentivando o ganho de peso. Pessoas que sofrem com esse problema costumam ficar cansadas, já que não tem uma noite de sono bem dormida, levando à perda de memória, depressão e ansiedade.

Publicidade