in

Trombose e diabetes gestacional: risco pode aumentar na quarentena; previna-se assim

Os cuidados com o corpo têm benefícios importantes, tanto para a gestante quanto para o bebê.

Divulgação/Pais&Filhos

A maternidade é um sonho para muitas mulheres, mas até conseguir segurar o filho nos braços existe uma jornada de nove meses cheia de dúvidas e recheada de emoção. Nesse período, existem vários problemas que podem surgir, devido à grande carga de hormônios que circulam no corpo, entre eles a progesterona e o estrogênio.

Publicidade

Esses hormônios alteram a circulação, a quantidade de sangue e podem provocar diversas alterações, conforme explicou a ginecologista, Doutora Ana Carolina Pereira, que é membro da Febrasgo – Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. Dessa forma, é necessário que a gestante faça o pré-natal e tenha o acompanhamento de um especialista. 

Os cuidados de uma mãe com o filho iniciam muito antes do nascimento. Os hábitos durante a gestação podem fazer toda diferença na maneira como ela vai se desenvolver e pode até mesmo implicar em eventuais complicações, tanto para a mãe quanto para o bebê. 

Publicidade

Por causa da pandemia do novo coronavírus e a necessidade do distanciamento social, as grávidas também estão sofrendo e enfrentando um delicado momento. Os médicos alertam que o sedentarismo e uma alimentação inadequada neste período podem aumentar riscos de que a futura mamãe desenvolva trombose e diabete gestacional. 

Publicidade


“Em um período de quarentena, a tendência é que as gestantes fiquem em casa, assistam mais TV, comam besteiras e tornem-se mais sedentárias”
, explicou a Doutora Aline Lamaita, cirurgiã vascular e angiologista. Esse tipo de situação acaba favorecendo o surgimento de trombose, uma condição em que um coágulo de sangue acaba se desenvolvendo no interior das veias, por causa da má circulação. Nos casos graves de trombose, o coágulo se desprende da parede da veia e pode chegar ao pulmão, causando uma embolia pulmonar.

Publicidade

Diabete gestacional acontece, geralmente, depois de 24 semanas de gestação e pode levar complicações para o bebê. Entre elas estão o ganho de peso em exagero, má formação cardíaca e alteração respiratória.

Para evitar essa condição, reduza o consumo de alimentos ricos em açúcar e carboidratos; procure comer mais verduras, frutas e legumes, que melhoram a circulação e o inchaço. Ainda, o sedentarismo está diretamente ligado a esses problemas. Por isso, procure fazer uma atividade mesmo dentro de casa. Apenas 15 minutos por dia já promovem bem-estar e evitando essas complicações.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.