in

Quem mandou matar Bolsonaro? Polícia Federal faz descoberta e provas apontam a verdade

O segundo inquérito apresentou um resultado parcial e as provas apontaram o mesmo que o primeiro.

Fotomontagem: Bruno Avila / R7 / RAYSA CAMPOS LEITE/AFP

Durante a campanha para as eleições presidenciais de 2018, o atentado de Adélio Bispo contra Jair Messias Bolsonaro, que ganhou a corrida presidencial no mesmo ano, chocou a todos.

Publicidade

Enquanto estava em cima de seguranças, Bolsonaro foi esfaqueado de forma inesperada. O candidato que viria ser o presidente do Brasil resistiu à facada, mas não conseguiu concluir todas as etapas de sua campanha presidencial.

A maior dúvida da Polícia Federal, de apoiadores do presidente e do próprio Bolsonaro, tem sido entorno de um possível mandante do crime. O questionamento surgiu após Adélio apresentar advogados conceituados em sua defesa, sendo que não teria condições financeiras para pagá-los.

Publicidade

A defesa de Adélio alegou que uma igreja havia decidido ajudar o rapaz e que a mesma estaria pagando todos os custos processuais.

Publicidade

Contudo, a Polícia Federal investigou e, em um segundo inquérito, o resultado parcial apresentou novamente que Adélio teria agido sozinho durante o crime. Atualmente preso, há uma investigação para descobrir se o autor do crime teria algum distúrbio mental.

Publicidade

A Polícia Federal, no entanto, aguarda a autorização do STF (Supremo Tribunal Federal) para que o celular do advogado de Adélio, Zanone Oliveira, seja periciado e, possivelmente, novas provas do ocorrido sejam colhidas.

O advogado do acusado afirmou que não teve acesso ao relatório com mais de 300 páginas e que também acredita que Adélio teria agido sozinho durante o possível planejamento do crime. No dia em que atacou Bolsonaro, Adélio utilizava uma faca coberta com uma folha de jornal.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com