in

Auxílio emergencial: mães menores de idade e pais solteiros devem receber o benefício

A decisão do senado está para ser aprovada pelo presidente Jair Bolsonaro.

G1

O auxílio emergencial, criado para conter a crise financeira provocada pelo novo coronavírus, continua beneficiando uma grande quantidade de brasileiros em todos os estados do país. Só no mês passado, o governo transferiu mais de 30 bilhões de reais para as contas dos cadastrados que estavam elegíveis para o recebimento.

Publicidade

A Caixa Econômica Federal, que está responsável por realizar os pagamentos aos beneficiários, deve começar em breve a segunda rodada de transferências. Parte dos brasileiros cadastrados ainda não recebeu a primeira parcela dos R$ 600,00, pois ainda encontram-se em análise.

Inicialmente, o auxílio emergencial, que foi proposto para durar por três meses com parcelas iguais, estava sendo disponibilizado para trabalhadores informais, microempreendedores individuais e mães chefes de família. Para essa última categoria, o valor do benefício pode chegar a R$ 1.200.

Publicidade

Mas nesta quinta-feira (07/05), o ministro da cidadania, Onix Lorenzoni, através de uma reunião com a comissão que acompanha as ações relacionadas à Covid-19, manifestou total apoio ao PL aprovado no senado, que visa estender o auxílio a pais de cuidam dos filhos sozinhos e mães de família menores de idade.

Publicidade

Para que a lei entre em vigor e comece a beneficiar as classes que foram adicionadas, ela deverá ser assinada pelo presidente da república, Jair Messias Bolsonaro. Mesmo que a primeira rodada de pagamentos já tenha sido realizada, quem ainda não recebeu terá direito a resgatar os valores em atraso de maneira integral.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn