in

Luto no Flamengo: funcionário mais antigo do clube morre vítima da Covid-19

Clube rubro-negro ainda não se manifestou sobre o falecimento do funcionário em suas redes sociais.

Divulgação - Flamengo

Crescendo significativamente nos últimos dias, a pandemia do coronavírus tem assolado a população e registrando mais casos fatais no Brasil. Funcionário mais antigo do Flamengo, o massagista Jorge Luiz Domingos, o Jorginho, acabou morrendo em decorrência da doença nesta segunda-feira (04), aos 68 anos de idade.

Publicidade

No clube desde a década de 1980, Jorginho estava internado em um hospital da Ilha do Governador há cerca de duas semanas após ter testado positivo para o coronavírus, mas acabou não resistindo a uma parada cardiorrespiratória e morreu nesta tarde. 

Único bi da Liberta

Muito querido no Flamengo, Jorginho era o único que integrava o clube que conseguiu a façanha de participar de duas gerações do rubro-negro que conquistaram a América duas vezes. O massagista chegou ao clube nos anos 80 e trabalhou com a geração vitoriosa de Zico, Moser, Adílio e companhia.

Publicidade

Além de todo o seu serviço prestado no clube da Gávea, Jorginho ainda integrou a comissão técnica da Seleção Brasileira que conquistou a Copa do Mundo de 2002, na Coreia e Japão.

Publicidade

Planos podem mudar?

Resta saber se a notícia do falecimento do Jorginho mudará ou não a postura do Flamengo na viabilização para retomar as suas atividades. Nos bastidores, o clube carioca já se movimentava para voltar aos treinos.

Publicidade

No último fim de semana, inclusive, o Flamengo testou seus jogadores e comissão técnica com exames da Covid-19. A diretoria rubro-negra aguardava os testes e também um aval do governo do estado do Rio de Janeiro, para voltar a trabalhar no CT. A última partida dos comandados de Jorge Jesus antes da paralisação foi no dia 14 de março, quando superaram a Portuguesa-RJ, pelo placar de 2 a 1, em jogo da Taça Rio.

Publicidade
Publicidade
Publicidade