in

Após pedir demissão, Moro não deixa barato e deixa de seguir Jair Bolsonaro

O ex-ministro pediu demissão recentemente e começou com uma grande represália contra o presidente da República.

Fotomontagem: Bruno Avila / BN / Carta Capital

A relação entre o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e o atual presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, parece realmente ter chegado ao fim.

Publicidade

Após uma divergência em relação a troca no comando da Polícia Federal (PF), Moro pediu demissão e sugeriu que o atual governo estaria tentando intervir em investigações policiais.

As trocas de acusações foram intensas após o pedido de demissão de Sérgio Moro e muitos se voltaram contra o presidente. Entretanto, também há parte da população que se voltou contra o ex-ministro da Justiça.

Publicidade

Moro confirmou sua represália ao presidente em uma das atitudes mais marcantes, hoje em dia, em tempos de ‘vida digital’. O ex-ministro deixou de seguir o Jair Bolsonaro na rede social Twitter. Moro fez isso, antes mesmo, do presidente fazer.

Publicidade

Bolsonaro ainda está seguindo Moro nas redes sociais. O simples unfollow pode parecer algo simples, mas hoje em dia significa muito. Junto com o ministro da Justiça, pessoas que tiveram a confirmação do rompimento, também abandonam o apoio ao governo.

Publicidade

Demissão de Moro foi conturbada

O ex-ministro da Justiça não admitiu a acusação do presidente Bolsonaro sobre um suposto pedido dele a um cargo no Supremo Tribunal Federal (STF).

Prezada, não estou a venda“, dizia Moro em uma mensagem à deputada federal Carla Zambelli (PSL), apoiadora do governo.

O ex-ministro vazou mensagens ao Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, para provar que estaria falando a verdade sobre o que motivou seu pedido de demissão.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com