in

Caso Ísis Helena: mãe teria jogado corpo em rio e o que os cães da polícia fazem surpreende

R7

Nessa semana, a mãe da pequena Ísis Helena, que desapareceu em março deste ano, acabou  sendo presa preventivamente. Para a polícia, há suspeitas de que Jennifer tenha atuado no desaparecimento da própria filha. Além  do sumiço, os investigadores acreditam que Jennifer teria matado a bebê especial, que tinha menos de dois anos de idade, quando desapareceu. 

Publicidade

A expectativa da polícia em torno desse crime aumentou, após ter acesso ao sigilo bancário e telefônico da mãe de Ísis Helena ser quebrado. Nesta sexta-feira, 17 de abril, após a prisão de Jennifer, a Polícia fez novas oitivas na tentativa de achar o corpo da criança. É  o que mostrou o programa Cidade Alerta, da Record TV, ao vivo. 

Desde o desaparecimento de Ísis Helena, a Record TV tem acompanhado o caso de grande repercussão. Agora existe um mistério em torno do chamado Rio do Peixe. A polícia acredita que, após a mãe matar a própria filha, ela teria jogado o corpo de Ísis Helena no Rio do  Peixe, localizado no  estado de São Paulo.

Publicidade

Caso Ísis Helena: polícia continua o trabalho na busca do corpo da menina

Por isso, ao longo de todo o dia, policiais fizeram buscas na água e também na mata do local. Foi usado até mesmo cães farejadores nessa iniciativa. A reação dos animais surpreendeu muita gente, já que eles são treinados para achar não apenas corpos, mas qualquer coisa que seja comparado a um cheiro específico, como drogas. 

Publicidade

Apesar do exemplar trabalho da polícia, nada foi encontrado. Ísis Helena continua desaparecida e a região onde tudo aconteceu se questiona onde ela está. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.