in

Descubra se você é uma pessoa viciada em trabalho

Divulgação / ViaCarreira

Equilíbrio é uma paralvra fundamental para a saúde de toda pessoa. Caso contrário, algo bom para um indíduo, como o trabalho, pode prejudicar o corpo e a mente. Nos últimos anos, com o acirramento da competição no mercado de trabalho e a rapidez em que o cenário muda a cada instante, muitas pessoas se viram obrigadas a focar na profissão, para que a carreira não entre em risco.

Publicidade

Contudo, o foco excessivo na carreira pode ter efeito devastador para o profissional. Uma pessoa que não consegue se desligar das demandas, mesmo fora do serviço, tende a deixar de lado o que também é importante na vida: como família, amigos, lazer etc.

Um sintoma clássico de quem está exagerando no trabalho é quando seus “melhores amigos” passam a ser aqueles que, de alguma forma, têm ligação com seu serviço. Enquanto as pessoas importantes ‘de longa data’ em sua vida acabam ficando esquecidas em um passado distante.

Publicidade

Outros sintomas também são clássicos, como fadiga constante (mesmo após uma noite de sono), olhos (vista) cansados, insônia (pois a mente passa a noite resolvendo os problemas do trabalho), perda de memória, isolamento social e falta constante de paciência (principalmente para assuntos não relacionados ao trabalho).

Publicidade

O contraditório de uma pessoa que trabalha demais é ser comum o aparecimento da sensação de improdutividade. Apesar de viver para o trabalho, o viciado sente uma vontade crescente de desistir ou uma incapacidade de exercer o trabalho que sempre fez.

Publicidade

Se você se identificou com pelo menos 80% desses sintomas acima, hora de repensar suas prioridades! Um bom trabalhador precisa de saúde para ser o melhor profissional do mercado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Mayra Michel

Jornalista por formação e vocação. Apaixonada pelos desafios da escrita e pelo aprendizado diário do Português. Na caminhada da Comunicação desde 2004, ainda tem muito o que viver nessa profissão que "quem conhece, não esquece jamais" (sim, sou mineira!). Fique à vontade para falar comigo: mayramichel@gmail.com