in

Criança de 2 anos morre após levar ‘agulhada’ no pescoço

G1

Uma garotinha morreu após ter o pescoço perfurando por uma agulha em uma unidade médica em Santos, no litoral de São Paulo. Familiares da vítima afirmaram que criança chegou ao hospital correndo e brincando. A vítima foi identificada como Ana Manoella Pereira Capela dos Anjos, de 2 anos.

Publicidade

Segundo Clécio Pereira Capela, de 35 anos, tio de Ana, na noite de segunda-feira (14), a criança começou a apresentar sintomas de diarreia, então a mãe da menina resolveu levá-la à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Noroeste, em Santos. A garotinha teve que ficar internada para tomar soro fisiológico.

De acordo com o tio de Ana, os médicos de plantão não conseguiram encontrar uma veia no braço da criança e decidiram perfurar o pescoço de Ana.
Clécio relatou que a sobrinha logo começou a vomitar sangue, ela foi socorrida e levada às pressas para uma sala de emergência em estado grave. Horas depois, a equipe médica informou para Clécia Pereira Capela, mãe de Manoella, que ela havia morrido. Clécia relatou que sua filha era uma menina saudável e não tinha histórico de doenças.

Publicidade

Quando furaram o pescoço, ela começou a vomitar e tiraram ela de mim. Perguntaram se ela tinha passado mal antes, mas só estava sem comer. Entrou lá brincando e saiu morta, sem ninguém falar o que aconteceu”, disse a mãe.

Publicidade

Familiares da menina disseram que a direção do hospital não deu nenhuma informação sobre a morte de Ana.
Porém, através de uma nota, a Prefeitura de Santos relatou que Ana já deu entrada na unidade médica em estado grave, recebeu todo atendimento necessário para o caso, mas acabou sofrendo uma parada cardíaca e acabou morrendo.

Publicidade

Familiares da menina contestaram a nota dada pela prefeitura e registraram um Boletim de Ocorrência. O corpo de Ana foi encaminhado para o IML e passará por uma necropsia para determinar as causas de sua morte.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Francisco Nunes

Barbeiro profissional.