in

Pagamento do auxílio emergencial de R$ 1.200 para mãe chefe de família terá nova exigência

Imagem Youtube

O auxílio que será pago pelo governo brasileiro, com o intuito de ajudar as famílias que sofrem problemas financeiros provenientes da pandemia causada pelo coronavírus vem trazendo muitas dúvidas na população que pretende receber o dinheiro, isso porque muitas informações estão surgindo no decorrer do cadastro, o que traz muitas incertezas.

Publicidade

Vale lembrar que o auxílio é de R$600, sendo pago inicialmente por 3 meses, porém algumas mulheres podem receber a quantia de R$1.200 se forem consideradas mães solteiras ou que de alguma maneira sejam chefes de família, o que faz com que a necessidade delas teoricamente seja maior do que outras que possuem ajuda.

Publicidade

Contudo, uma nova informação passada pelo governo pode fazer com que algumas mulheres não consigam receber esse auxílio de maneira dobrada, pois no momento em que elas forem fazer seus cadastros será exigido o número do CPF de cada filho, fazendo com que muitas mães possam perder o benefício, já que muitas crianças ainda não possuem o documento.

Publicidade

Uma das alternativas é que a criança faça o pedido do novo documento, o que para jovens de maiores de 16 anos é fácil, tendo em vista que basta retirar o CPF pela internet, mas isso só será possível se tiverem o título de eleitor.

Publicidade

Agora para menores de 16 anos a situação já fica um pouco mais complicada, pois a retirada do CPF só é possível com o comparecimento das partes interessadas em uma agência dos correios, Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal, o que pode ser difícil se levarmos em conta a grande demanda por atendimentos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade