in

Alerta: estudos apontam que café pode cortar efeito de alguns medicamentos

Divulgação / Oncocenter Oncologia e Hematologia

Café é um traço da cultura brasileira. O país é um dos maiores produtores do grão e exporta o produto, com grande qualidade, para todo mundo. Então, nada mais justo que o brasileiro seja ‘viciado’ na bebida no dia a dia.

Publicidade

Mas a relação com a café pode ter alguns pontos negativos importantes. O excesso de cafeína no organismo não pode ser ignorado, principalmente porque os efeitos colaterais são bem perceptíveis. Café em excesso causa inquietação e dificuldades para dormir. Algumas pessoas reportam até taquicardia e tremedeira. O café pode ser o responsável pela disposição no corpo humano, mas seu excesso acaba trazendo distúrbios que não fazem bem ao organismo.

Nesse cenário, especialistas se perguntaram como o café pode agir em pessoas que tomam determinados medicamentos. Os cientistas decidiram investigar e os resultados foram notícia no New York Times.

Publicidade

Os estudos apontam que mais de uma dezena de medicamentos, desde antidepressivos até drogas para tireoide e osteoporose, podem ser afetados com a presença da cafeína no corpo.
A pesquisa mostra que, entre os medicamentos testados, incluindo alguns antidepressivos, antibióticos e anticoncepcionais, acontece uma reação anômala no corpo.

Publicidade

O café pode bloquear uma enzima conhecida como CYP1A2, que ajuda a metabolizar a cafeína. Como resultado, a cafeína pode persistir no organismo por várias horas – mais que o normal. O resultado dessa associação é o efeito reverso a que o medicamento deveria agir. Então, muito cuidado ao tomar seu cafezinho cotidiano.

Publicidade
Publicidade
Destaque: Mulher quase é presa por emagrecer demais! Confira
Publicidade
Publicidade

Escrito por Mayra Michel

Jornalista por formação e vocação. Apaixonada pelos desafios da escrita e pelo aprendizado diário do Português. Na caminhada da Comunicação desde 2004, ainda tem muito o que viver nessa profissão que "quem conhece, não esquece jamais" (sim, sou mineira!). Fique à vontade para falar comigo: mayramichel@gmail.com