in

Professora que pediu exército nas ruas acusa internautas de destruírem sua vida

Twitter @jairbolsonaro

Fátima Dantas Montenegro, de 52 anos, era conhecida apenas de seus alunos de cursos online, mas nesta semana passou a ser vista em todo o país. O motivo é que ela aparece em meio a uma pequena multidão pedindo que Jair Bolsonaro coloque o exército nas ruas para garantir que os comércios a voltem a funcionar, e o presidente divulgou o vídeo da declaração em suas contas nas redes sociais.

Publicidade

Após ser criticada por sua postura e acusada de ter participado de uma farsa para promover a campanha do presidente pelo fim da quarentena, Fátima acusa os internautas de terem destruído a sua vida. Segundo ela, apenas por causa de um vídeo, ela passou a ser hostilizada nas redes sociais e precisou fazer um boletim de ocorrência. Também desativou seu Facebook para tentar se livrar de mensagens, e ficou indignada com tantas pessoas investigando sua vida.

Fátima declarou ser professora e estar passando por apuro financeiro para criar os três filhos em meio a pandemia, onde ela afirma ter toda a sua renda reduzida a zero.

Publicidade

Em reportagem da Folha, Fátima chora e declara que os internautas destruíram sua vida por causa de um vídeo, de uma ideologia. Ela ainda diz que por divulgar seu número de celular no Facebook, passou a receber muitas mensagens nos últimos dias e agora quer proteção, pois estaria sendo ameaçada.

Publicidade

O presidente não comentou o caso. Políticos da oposição afirmam que o desabafo da professora não passou de uma armação e ainda acreditam que ela ganhou alguma coisa para fazer tal declaração.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades