in

Gravidez e Covid-19: como fica o pré-natal da gestante durante a pandemia

Divulgação/bebemamae

A pandemia que vem assolando o mundo inteiro tem provocado grandes dúvidas em várias pessoas, especialmente as gestantes. Afinal de contas, as grávidas precisam fazer o acompanhamento do pré-natal. O acompanhamento é realizado com várias consultas e exames médicos ao longo do período.

Publicidade

A Febrasgo – Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia divulgou várias recomendações que devem ser seguidas durante o período da pandemia do novo coronavírus. Vale ressaltar que é uma orientação geral para os ginecologistas obstetras e suas pacientes.
No entanto, é importante que cada paciente converse com o médico para saber a melhor conduta no momento. Conforme a orientação, os exames de pré-natal devem seguir normalmente a rotina e em todas as consultas o médico precisa verificar sintomas gripais ou se saber se a paciente teve contato com pessoas infectadas com a Covid-19.

É importante que as gestantes permaneçam o tempo essencial para a realização das consultas e exames a fim de evitar aglomerações desnecessárias na sala de espera. A entidade ressaltou ainda que não há indícios de que as gestantes façam parte do grupo de risco.

Publicidade

Caso a grávida seja infectada com a doença, os cuidados médicos são os mesmos seguidos do restante da população em geral. Contudo, é preciso observar sinais de um possível agravamento e monitorar a vitalidade fetal e realizar os exames obstétricos que ajudam numa melhor assistência.
A Febrasgo ainda falou sobre a questão do vírus afetar o bebê. A instituição disse que não existem evidências científicas de que a Covid-19 tenham algum impacto direto na formação da criança.

Publicidade

“Não há evidências de maior risco de aborto, feto morto, restrição do crescimento fetal ou que o vírus possa passar para o feto em desenvolvimento (transmissão vertical). Dois casos de possível transmissão vertical foram relatados, porém ainda não está claro se a transmissão ocorreu antes ou logo após o nascimento”, informou a entidade.

Publicidade

Até o momento tudo acaba sendo novidade, já que a enfermidade surgiu recentemente. O ideal é a grávida manter todos os cuidados essenciais para evitar a contaminação pelo vírus.

Publicidade