in

Febre: entenda como lidar com o principal sintoma do novo coronavírus

Divulgação/Crescer

Geralmente, a febre costuma deixar a maioria das pessoas preocupadas, pois ela é um indício de que alguma coisa não está bem no organismo. Na verdade, a febre é um dos sintomas principais de defesa quando existe alguma infecção provocada por bactérias ou vírus. Ela também é um dos primeiros sintomas de infecção pela Covid-19.

Publicidade

Segundo informação do Ministério da Saúde, em 98% dos casos confirmados da doença, esse sintoma esteve presente. No momento, a orientação é que as pessoas somente devem procurar ajuda médica se os sintomas persistirem por mais de 24 horas ou se a temperatura do corpo estiver acima de 39º ou mais.

Contudo, se os sintomas forem brandos, o tratamento deve ser feito em casa, somente os casos mais graves precisam de intervenção médica. De acordo com especialistas, o melhor termômetro para aferir a febre é o digital. Antigamente, era muito comum usar o de mercúrio, porém ele é tóxico e perigoso. Por esse motivo, não é ideal usar, mas existe outra opção além do digital, o infravermelho que mede a temperatura em poucos segundos.

Publicidade

Quando for medir a temperatura o tempo padrão para deixar o termômetro é de 5 minutos. Alguns costumam apitar assim que a temperatura estabiliza. Contudo, segundo os profissionais da área o correto é manter por esse tempinho.

Publicidade

Muitas pessoas tem dúvida sobre quantas vezes aferir a temperatura ao longo do dia. O certo é monitorar, pelo menos, de 3 a 4 vezes, isso é necessário para conseguir acompanhar a evolução e também evitar que ocorram picos. Também é importante anotar os horários para que o profissional de saúde possa fazer uma melhor avaliação.

Publicidade

Uma dúvida da maioria é como fazer para abaixar a febre. O primeiro passo é tentar usar métodos alternativos como um banho morninho. O indicado é que os remédios sejam usados com prescrição médica ou se a temperatura atingir 39º. Compressas também podem ajudar, desde que sem uso do álcool.

Caso a febre seja persistente e permaneça por mais de 48 horas ou que apresente outros sintomas associados como vômitos, dificuldade respiratória, diarreia, palidez é necessário a avaliação de um médico.

Publicidade
Publicidade
Publicidade