in

COVID-19: especialista do FMI que defendeu fim da quarentena morre aos 26 anos

QUEM

Um dos especialistas do Financeiros no Fundo Monetário Internacional (FMI) morreu de coronavírus, após defender que a quarentena não era a solução para tentar combater o vírus. Rehman Shukr, filho de 26 anos do major-general Abeera Choudry e Irfan Shukr, morreu de COVID-19 na capital dos Estados Unidos, Washington, DC.

Publicidade

A situação ocorreu na terça-feira, 24 de março. Rehman Shukr, um jovem e talentoso Paquistanês, atuava como Especialista em Sistemas Financeiros no Fundo Monetário Internacional.

De acordo com as informações compartilhadas nas mídias sociais, Rehman foi diagnosticado com o COVID-19 e foi hospitalizado em um hospital da capital americana, onde deu o último suspiro.

Publicidade

O major-general Abeera Choudry, do Corpo Médico do Exército (AMC) e a ginecologista sênior estavam entre os 36 brigadistas que foram promovidos ano início deste mês a generais. Daí a repercussão da morte do rapaz. Irfan Shukr também serviu à AMC. Atualmente, ela chefia o Departamento de Educação Médica da Foundation University, em Islamabad.

Publicidade

Em um artigo compartilhado do The New York Times, jornal mais famoso do mundo, o paquistanês questionou o fim da quarentena do coronavírus. Ele faleceu apenas três dias depois de compartilhar o texto do jornal, que teve grande repercussão. “Artigo muito importante. Difícil decidir se o aspecto humano da doença é mais importante do que as suas implicações na economia e noutras áreas importantes. Muito fácil deixar a emoção guiar a política e já vimos várias vezes por que isso é uma má ideia”, escreveu ele em um post em que divulgou o artigo por meio das redes sociais.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.