in

Cultos e missas voltam a ser permitidos em igrejas de SP

G1

Com o surto da Covid-19, provocado pelo surgimento do novo coronavírus, o Brasil precisou ter grande parte dos estabelecimentos fechados com o intuito de evitar aglomerações e, consequentemente, a proliferação da doença, que matou, até agora, um número superior a 19 mil pessoas e atingiu mais de 438 mil no mundo inteiro.

Publicidade

Entre os locais que tiveram que ter suas atividades canceladas estão as igrejas, que precisaram parar no país inteiro. Agora, a Justiça do estado de São Paulo determinou a suspensão de liminar que proibia a realização de cultos e missas.

A decisão, tomada na manhã desta quarta-feira (25/03), foi tomada pelo presidente do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), o desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco, que optou por atender a um pedido do estado e da cidade de São Paulo.

Publicidade

Antes da decisão do desembargador, as igrejas que não cumprissem a liminar estavam sujeitas a serem penalizadas. Agora, o profissional se pronunciou e justificou sua decisão em relação à reabertura das instituições religiosas.

Publicidade

Geraldo Francisco, em seu posicionamento, falou: “Do que adianta impor ordens restritivas se o efetivo da polícia, capaz de fiscalizar e conter excessos, é mais necessário em outras matérias relativas à segurança do que com o cuidado com fiéis e seguidores“. 

Publicidade

O desembargador ainda atribuiu aos líderes de igrejas a responsabilidade pelo manejo correto dos fiéis diante da crise, de forma que tentem evitar que o contágio seja feito dentro das instituições religiosas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral. Pode entrar em contato comigo por meio do Instagram @paolla.evellyn